K-pop: Conheça a história do Hangul, o alfabeto coreano

Considerado um dos alfabetos mais eficientes do mundo, saiba como você pode aprender o idioma aqui no Brasil

Por Gustavo Balducci Atualizado em 9 out 2020, 16h30 - Publicado em 9 out 2020, 16h29
colecao-roupas-capricho-marisa
Divulgação/CAPRICHO

O K-pop e a Hallyu aproximam cada vez o mundo da cultura coreana. Além da música, dos K-dramas que já tomaram conta das plataformas de streaming, das rotinas de beleza e até mesmo da gastronomia, existe outro grande integrante desta onda que não para de crescer e que reforça o encontro de culturas: o idioma. Ele é tão importante para a sociedade sul-coreana que o dia 9 de outubro virou data comemorativa, em que o país celebra o Dia do Hangul (한글날), que é como o alfabeto coreano é chamado.

Até o século XV, os coreanos utilizavam caracteres chineses para escrever e se comunicar. Esses caracteres, conhecidos como Hanja, no entanto, dificultavam muito o ensino e o aprendizado por conta das diferenças fundamentais que existem entre os dois idiomas — e também pelo número excessivo de caracteres necessários para ser aprendido. Com isso, a desigualdade linguística entre os coreanos era alta, já que boa parte da população não tinha acesso à educação de qualidade.

  • Mas isso mudou a partir de 1443, quando Sejong, o quarto rei da dinastia Joseon, decidiu que o ideal seria que a Coreia formulasse o seu próprio alfabeto para que, assim, todos pudessem comunicar e expressar mais fielmente o que queriam. Após 18 anos de estudos, sua implementação foi concluída em 1446 com o título original de Hunminjeongum, que significa “os sons corretos para a instrução do povo”, em tradução livre. Esse novo conjunto de letras não só ampliou a aprendizagem da língua no país, como conseguiu romper o estigma de que somente a elite privilegiada, em grande parte constituída por homens, fosse capaz de ler e escrever. Conhecido até hoje como um dos maiores governantes da Coreia, o feito do Rei Sejong foi tão importante para a nação que ele recebeu o título de “o Grande”, em homenagem aos seus esforços e sua paixão pelo conhecimento.

    Atualmente, o Hangul é constituído por 24 letras, das quais 14 são consoantes e 10 são vogais. Somados, esses caracteres compõem sílabas onde cada um possui um som específico. Parece complicado, mas não é! O interesse pelo idioma é tão alto que até mesmo escolas públicas brasileiras adotaram o ensino em sala de aula. Em 2019, três escolas do sistema público de ensino do Rio de Janeiro chamaram atenção da mídia pela implementação do curso. A matéria é oferecida como uma disciplina extra, assim como acontece com o curso de inglês: fora do horário escolar. 

    Outra vantagem de aprender coreano é que você também consegue se aproximar e entender ainda mais o que seus artistas favoritos falam. A gente sabe que é legal quando idols como RM, do BTS, ou Jennie, do BLACKPINK, falam e cantam em inglês, mas também é importante ressaltar que devemos respeitar a sua língua original. Então vale o esforço, né?

    Continua após a publicidade

    Onde posso aprender coreano?

    Existem diversas escolas e instituições aqui no Brasil que oferecem o curso do idioma. Dois dos lugares mais procurados são o Centro Cultural Coreano no Brasil, localizado em São Paulo, que oferece cursos de idioma, culinária, artesanato, dança e artes marciais todos os semestres, e ainda conta com um espaço tecnológico, que abriga biblioteca, exposições e salas de aula interativas. Para saber mais informações, confira o site e as redes sociais do CCCB. Já o segundo lugar é a Embaixada da República da Coreia, em Brasília, que também abre turmas de coreano todos os semestres. Clique aqui para saber mais. Lembrando que durante a pandemia, todos os cursos são lecionados virtualmente.

    Outro destaque é o Coreano Online, que é o maior curso do idioma no país. A escola virtual conta com vídeos e materiais exclusivos de apoio aos alunos, além de ensinar curiosidades sobre a cultura e as tradições coreanas. Para conhecer mais sobre o programa, acesse aqui.

    E não pense que o K-pop ficou de fora dessa lista! Em março de 2020, o grupo BTS lançou o Learn Korean With BTS, um projeto global que apresentará 30 episódios sobre lições de gramática e expressões em coreano. O material foi preparado por Heo Yong, professor da Universidade Hankuk de Estudos Estrangeiros, e também outros por pesquisadores da Korean Language Institute. As aulas incluem trechos do reality idol Run BTS!, da série do YouTube, Bangtan Bomb, entre outras aparições do boy group na TV. “O material foi projetado para tornar o aprendizado mais fácil e divertido para fãs globais que têm dificuldade em apreciar a música e o conteúdo do BTS devido à barreira do idioma”, disse o CEO da Big Hit, Bang Si-Hyuk, em um comunicado.

    Depois de todas essas dicas, ficou fácil se aventurar pelo idioma, não é mesmo?

    Continua após a publicidade
    Publicidade