A importância dos fandoms de K-pop na luta contra incêndios no Pantanal

Em entrevista à CH, a fanbase Army Help The Planet fala sobre suas ações que já arrecadaram mais de 40 mil reais

Por Gustavo Balducci - 25 set 2020, 13h44
colecao-roupas-capricho-marisa
Divulgação/CAPRICHO

“Recordes acontecem, né?”, disse o vice-presidente do Brasil, Hamilton Mourão, minimizando o número recorde de queimadas registradas no Pantanal em 2020. Segundo dados divulgados pelo Inpe, o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais, a região do Pantanal já registrou mais de 6 mil focos de incêndio somente no mês de setembro. Indo na contramão do que disse o vice-presidente, os fãs de K-pop mais uma vez estão se organizando em ações sociais para ajudarem no combate às queimadas criando inúmeras campanhas de financiamento pelo Twitter.

Essa movimentação solidária entre eles, vale lembrar, não é novidade. É possível catalogar exemplos de filantropia praticada por fandoms de K-pop desde os anos 2000. Em junho deste ano, o ARMY, fandom do BTS, arrecadou mais de US$ 1 milhão para o movimento Black Lives Matter. A ação intitulada #MatchAMillion, foi iniciada no Twitter e, em 24 horas, os fãs concluíram a missão igualando o valor doado anteriormente pelos seus ídolos.

No Brasil, um projeto ambiental se destacou e rendeu elogios nos últimos dias. A página Army Help The Planet, que no ano passado ficou entre os assuntos mais comentados das redes sociais após uma campanha global em prol da Floresta Amazônica, iniciou no dia 16 de setembro a ação #ArmyHelpThePantanal. Em poucos dias o perfil já acumulou mais de 40 mil reais através do site Benfeitoria. “Começamos com um projeto para comemorar o aniversário dos integrantes RM e Jungkook, mas no meio de tudo o que está acontecendo, mudamos nossos planos para encaixar o projeto do Pantanal. Precisávamos ajudar de alguma forma”, explicou Ana Karina, uma das representantes do AHTP em entrevista à CH.

As doações serão revertidas para a Rede de Proteção e Conservação da Serra Amolar, liderada pelo Instituto Homem Pantaneiro. Também haverá capacitação e contratação de outros profissionais, além  da compra de equipamentos de proteção para os brigadistas. É possível doar até o dia 9 de outubro. “Nosso objetivo vai muito além de apenas fazer uma doação. Estamos passando por um período crítico e queremos abrir os olhos da população para a urgência de apoiar quem realmente luta e cuida dos nossos maiores tesouros, que são nossa fauna e flora”, afirma Evelyn, outra representante da página. 

Atualmente, cerca de 70 pessoas pertencem a equipe do AHTP. Segundo a organização, os membros são divididos entre líderes, representantes estaduais que são responsáveis por eventos, além de voluntários que auxiliam nos departamentos de tradução, produção visual, técnico científico, comunicação, administrativo e jurídico.

É notável que projetos como esse estejam inspirando fãs a se conscientizarem sobre os cuidados com o meio ambiente. “Recebemos muitas mensagens a respeito, inclusive com dúvidas, ou nos avisando de algum acontecimento socioambiental. Alguns líderes do AHTP já trabalham ou fazem curso na área ambiental e estão mais familiarizados com o tema, o que acabou nos dando uma direção de forma mais eficaz”, revelou Ana Karina.

“Essa corrente do bem se espalhou resultando em ações positivas para a nossa sociedade. O BTS nos deu acolhimento e apoio para que nós nos amássemos e mostrou que mesmo possuindo fraquezas e defeitos, nós não somos seres impotentes, pelo contrário, temos o potencial de mudar as coisas ao nosso redor. E é isso o que começamos a fazer dentro do Army Help The Planet”, disse Evelyn. “Podemos realizar mudanças significativas ainda que sejam com pequenas ações. Elas reverberam em um movimento muito maior, para, quem sabe, deixar um legado positivo nas próximas gerações. Sentimos que assim podemos recompensar todo o amor que O BTS trás para os nossos corações”, completou a integrante Leide.

A equipe líder do AHTP também revelou quais serão os planos para o futuro: “Nosso objetivo é se tornar uma referência para projetos do ARMY no Brasil, além de dar suporte e motivação para que os fãs continuem ajudando instituições brasileiras. Com o fechamento das nossas duas campanhas atuais, que são #ArmyHelpThePantanal e #ArmyPatronizes, a próxima acontecerá na segunda semana de outubro em comemoração ao aniversário do membro Jimin. Fiquem de olho!”

Continua após a publicidade

Outros projetos para conhecer e ajudar

É claro que a atitude positiva para o Army Help The Planet também inspirou outras fanbases de BTS a apoiar ações de arrecadação para ONGs de brigadistas, como é o caso do Adote Uma Army, perfil voltado para a caridade criado em 2019 pela psicóloga Gardênia Pereira, e pela jornalista Brunna Martins. O perfil busca mediar a doação de presentes e doações entre ARMYs com e sem condições financeiras, incluindo desenvolver campanhas de caridade em nome do BTS.

O Bangtan News Brasil, ativo no Twitter desde 2016 e umas das principais fontes de notícia sobre o grupo de K-pop, também está divulgando o projeto #AsasDaEsperança, que é um projeto em parceria com dezenas de outros perfis para reunir fundos para o Instituto Arara Azul, que possui uma longa trajetória na conservação ambiental da região do Mato Grosso do Sul e que está atuando no combate às queimadas. Clique aqui para doar.

Além do ARMY, outros fandoms de K-pop também estão dando as caras nessa iniciativa incrível e merecem destaque, como é o caso do Portal MAMAMOO, dedicado à girl group MAMAMOO, que já arrecadou mais de 3 mil reais.

O SuperMsubBR, fanbase brasileira de legendas e promoções do grupo SuperM, se uniu a outros perfis em nome do boy group para ajudar 3 ONGs que estão atuando nas queimadas do Pantanal.

Continua após a publicidade
Publicidade