BLACKPINK: ‘The Album’ entrega tudo o que os fãs esperaram por 4 anos

Com o hino Lovesick Girls, a girl group começa uma nova era e estreia assinatura de composição e produção de suas músicas

Por Gustavo Balducci Atualizado em 2 out 2020, 19h01 - Publicado em 2 out 2020, 13h57
colecao-roupas-capricho-marisa
Divulgação/CAPRICHO

Não demorou muito para que BLACKPINK se tornasse um dos maiores atos femininos da música pop global. Formada em 2016 pela agência YG Entertainment, e composta pelas integrantes Lisa, Rosé, Jisoo e Jennie, o grupo de K-pop já emplaca hits desde o começo da carreira, como aconteceu com Boombayah e Whistle.

BLACKPINK: ‘The Album’ entrega tudo o que os fãs esperaram por 4 anos Divulgação/Divulgação

A cada novo single, recordes e conquistas históricas acompanharam todo o impacto e a relevância que o quarteto acumulou sobre a cena e o público, o que inclui, ainda, algumas colaborações aclamadas com artistas como Lady Gaga e Dua Lipa, e até mesmo uma passagem pelos palcos do Coachella, um dos maiores e mais renomados festivais de música do planeta. Durante esses quatro anos de estrada, no entanto, algo sempre incomodou o fandom BLINK: elas ainda não tinham um disco completo para chamar de seu.

  • Depois de inúmeros protestos e campanhas espalhadas pelas redes sociais em geral apontando a frustração pela falta de compromisso da gravadora com as artistas , essa fase da carreira terminou hoje (2/10), com a chegada de The Album, o tão aguardado primeiro álbum completo de estúdio. O título não poderia ser mais emblemático e, mais uma vez, os fãs têm muito o que comemorar.

    A cereja do bolo ficou com a faixa título, Lovesick Girls, que chegou de Cadillac cor de rosa e fez todo mundo surtar durante a madrugada. Explorando as dores de viver o término de um relacionamento, as jovens cantam sobre nossa eterna busca pelo amor, independentemente da dor que ele pode nos causar. Intenso, né? Mas a canção não se limita apenas aos momentos de tristeza e faz questão de mostrar que o amor-próprio ainda é a maior forma de atingir a felicidade emocional. A vibe nostálgica também é marcada pelos cenários, looks e pelo synthpop do começo da década passada que explode junto aos vocais em coro do refrão. “Sim, nós nascemos para ficar sozinhas. Mas por que ainda estamos procurando por amor?”, diz o trecho final. “Não se trata apenas de amor. Todo mundo tem um sonho, certo? É sobre a mágoa e a dor que você sente ao tentar perseguir aquele desejo ou aquele amor”, disse Jisoo durante uma live para os fãs. O conceito impecável do mv se completa através de uma coreografia divertida e dinâmica amarrada ao ciclo romântico estrelado por cada uma das integrantes. Confira:

    Lovesick Girls também firma a estreia de Jisoo e Jennie nos créditos principais. Isso porque ambas atuaram na composição do single e Jennie ainda assina parte da produção. Além delas, o DJ David Guetta e Teddy Park colaborador de longa data do quarteto aparecem entre os créditos gerais.

    Devidamente apresentado, The Album conduz os ouvintes por 8 faixas superpoderosas, começando pelo fenômeno How You Like That, que bateu, em junho, o recorde de maior estreia do YouTube, e seguida por Ice Cream, parceria colorida com a cantora Selena Gomez que refrescou o verão do hemisfério norte e encantou nossos olhos com um videoclipe megadivertido. “Estamos muito honradas em trabalhar com outros músicos que nos influenciaram conforme crescemos. Todas as colaborações do disco foram ótimas experiências e eu adoraria colaborar com mais artistas no futuro”, revelou Lisa numa coletiva de imprensa.

    Entre as novidades, temos Pretty Savage, que começa com pianos misteriosos e prepara nosso coração para a chegada da marca registrada do grupo: “BLACKPINK in your area”. Na sequência, Bet You Wanna uma das mais esperadas revelou o resultado do feat. com a rapper Cardi B! E a diva ainda fez questão de pregar uma peça nos BLINKS. Minutos depois do lançamento oficial, a cantora norte-americana postou uma série de tuítes dando a entender que os fãs a estavam atacando e que, por isso, não ia mais promover a parceria. A galera ficou aflita por alguns minutos, mas no fim tudo não passou de uma brincadeira para chamar atenção e impactar o público. Deu muito certo, hahaha!

    Continua após a publicidade

    Por fim, temos outras três peças deliciosas: Crazy Over You, que adiciona peso e intercala rap feroz e vocal sedutor, Love To Hate Me, que emplaca batidas de dubstep e R&B, e a emocionante You Never Know, que fecha com estilo e dá ainda mais autenticidade ao projeto.

    Já entre os primeiros feitos anunciados, vale destacar que The Album rendeu mais de 1 milhão de pré-encomendas, e todas as suas faixas atingiram o top do iTunes ao redor do mundo. Outra surpresa é que BLACKPINK se tornou o perfil de um artista feminino mais seguido do YouTube e o segundo na categoria geral, ficando apenas atrás do canal de Justin Bieber.

    “É gratificante e divertido ao mesmo tempo que podemos estar aqui juntas quando saímos da adolescência e atingimos a casa dos 20 anos. Podemos ter experimentado caminhos diferentes conforme crescemos, mas é incrível ver como nos tornamos um só quando se trata de música e palco”, resumiu Jennie sobre o sentimento de celebrar quatro anos de debut ao lado das amigas com o lançamento do disco.

    O primeiro grupo feminino lançado pela YG em sete anos, BLACKPINK também se prepara para estrear o seu próprio documentário na Netflix. “Procuramos mostrar o caminho que percorremos desde os tempos de trainees até depois da estreia. Filmando o documentário, também tivemos a chance de relembrar todos os passos que demos”, explicou Rosé sobre o que os fãs podem esperar da produção. Light Up The Sky entrará no catálogo da plataforma no dia 14 de outubro.

    Já segue a CH nas redes sociais?
    INSTAGRAM | TIKTOK | TWITTER | FACEBOOK | YOUTUBE

    Continua após a publicidade
    Publicidade