Bella Hadid sobre racismo na moda: “A indústria ainda discrimina”

A modelo comentou situações racistas nos bastidores de desfiles

Por Da Redação - Atualizado em 10 ago 2020, 19h26 - Publicado em 7 ago 2020, 13h12

Em entrevista à Elle americana, Bella Hadid falou sobre o movimento Black Lives Matter e denunciou situações racistas que suas colegas modelos enfrentam diariamente na indústria da moda.

Bella Hadid em desfile Sam Aronov/Pacific Press/LightRocket/Getty Images

“Indo para a próxima temporada [de moda], meu medo é ter que ver alguma das minhas amigas negras tendo seu cabelo queimado por uma chapinha ou ter que fazer sua própria maquiagem porque o maquiador não foi treinado para trabalhar com todos os tipos de pele”, disse.

“Eu odeio que algumas das minhas amigas negras se sintam do jeito que se sentem. Mesmo que estejam sentadas na primeira fila [do desfile], elas não se sentem aceitas. Nossa indústria supostamente deveria ser sobre expressão e individualidade, mas a realidade é que [muitas pessoas] ainda discriminam exatamente por conta dessas diferenças“, completou.

A top também revelou que sente que deve usar suas redes sociais para apoiar causas importantes, como o movimento Black Lives Matter (Vidas Negras Importam, em português). “Eu tenho muita responsabilidade para usar a minha plataforma para o bem, especialmente conforme fico mais velha. Eu quero que meninas e meninos jovens saibam que podem usar sua voz para pedir justiça por aquilo que é importante“.

“Quero que eles saibam que podem ter empatia e ser gentis, mas, ao mesmo tempo, serem fortes e falarem o que acreditam“, concluiu.

Aproveite para conferir o vídeo em que a CH reuniu depoimentos de meninas negras sobre a luta antirracista:

Continua após a publicidade
Publicidade