Esnobado pelo GRAMMY outra vez, BTS surpreende com performance de Dynamite

O grupo de K-pop não levou prêmio, mas fez história com sua participação na cerimônia

Por Gustavo Balducci 15 mar 2021, 12h20

“Estou tremendo”, publicou RM, líder do BTS, horas antes da 63ª cerimônia do Grammy começar. A ansiedade também tomou conta do fandom ARMY nas redes sociais. Indicados pela primeira vez em uma das categorias de música, o grupo concorreu como Best Pop Duo/Group Performance com o hit Dynamite. O single cantado em inglês e lançado no ano passado abocanhou diversos recordes desde a estreia, incluindo o videoclipe mais assistido do YouTube nas primeiras 24h. Carregando uma mensagem otimista em meio à pandemia, a faixa chamou atenção até mesmo do diretor geral da OMS.

Em uma disputa acirrada com outros nomes de peso, o septeto não levou a estatueta para casa, que foi entregue para a dupla Lady Gaga e Ariana Grande por Rain On Me. A edição de 2021 também foi marcada pela falta de diversidade e a polêmica envolvendo o cantor The Weeknd que não foi indicado em nenhuma categoria por seu trabalho no aclamado disco After Hours.

Ganhando ou não, BTS fez história ao se tornar o primeiro artista sul-coreano indicado ao Grammy. Em entrevista ao USA Today, os membros comentaram sobre o assunto: “Há tantas bênçãos que poderíamos ter obtido nesses oito anos, mas acho que, em toda a nossa jornada, a melhor sorte que já tivemos é que nós temos vocês em todo o mundo”, disse RM. “Então, por favor, não se esqueça de que, ganhando ou não o Grammy, nós já conquistamos o que queríamos, nós temos você, e isso significa que temos tudo.”

No tapete vermelho, recriado na Coreia do Sul, os astros Jin, Jimin, J-Hope, Suga, RM, Jungkook, V e Jin escolheram looks da última coleção de inverno da grife Louis Vuitton para o momento especial:

Continua após a publicidade

BTS no red carpet do Grammy 2021
BTS no red carpet do Grammy 2021 Big Hit Entertainment/Divulgação

Já a performance de Dynamite chegou no fim da noite como um remédio para curar a frustração do fandom. Depois de Dua Lipa, Taylor Swift e muitos outros arrasarem em suas aparições, BTS entregou uma nova versão do single — mesmo depois de já apresentá-la outras dezenas de vezes desde o começo das promoções. Vestindo ternos coloridos e dançando em sincronia, os idols completaram a festa no topo de um edifício cheio de luzes.

No Twitter, as hashtags #LightItUpBTS e #Dynamite ficaram entre os assuntos mais comentados do domingo. Logo depois da cerimônia, o grupo realizou uma live com os fãs, que reuniu mais de 7 milhões de pessoas! Na conversa, os integrantes falaram sobre o prêmio perdido, mas reforçaram que sua participação e indicação ao Grammy já foram motivo suficiente para comemorar. “Acho que vocês são incríveis, muito obrigado. Vou me tornar uma pessoa que vai colocar mais esforço nas coisas com base na experiência de hoje. Em 2021, vou me tornar o artista que certamente retribuirá todo o amor que os ARMYs me deram”, disse Jungkook. Teve ainda um post fofo mostrando como foi a reação dos meninos durante o anúncio do prêmio:

O grupo já havia participado das edições de 2019 e 2020. No ano passado eles subiram no palco para cantar o remix de Old Town Road junto do rapper Lil Nas X. Esnobados pela academia outra vez, vale dizer que o efeito BTS no mundo já se tornou maior do que a própria cerimônia. Com um histórico racista e controverso, foi o Grammy que perdeu a oportunidade de prestigiar os feitos e conquistas do grupo, além de gerar mudanças significativas em sua própria estrutura e corpo de jurados, em sua maioria, homens brancos.

Quem sabe em 2022 o grupo não leva seu primeiro Grammy, não é mesmo?

Continua após a publicidade

Publicidade