Menstruação: governo de SP vai fornecer absorventes em escolas estaduais

Programa "Dignidade Íntima" visa combater pobreza menstrual e vai começar em julho

Por Isabella Otto 15 jun 2021, 16h44
Ao centro, modelo usa cropped azul de manga comprida. Ela está com uma das mãos na cintura, sorrindo. De um lado, a frase
Marisa/Divulgação

Na última segunda-feira, 14, João Dória, governador de São Paulo, anunciou o programa “Dignidade Íntima” no estado, que visa investir R$ 30 milhões em produtos de higiene íntima que serão destinados a alunas da rede estadual de ensino. Hoje, uma em cada quatro adolescentes brasileiras sofre com a pobreza menstrual durante a vida escolar, segundo levantamento da ONU.

Jovem com um absorvente no bolso lateral da calça jeans
ANAHIT GEVORGYAN/Getty Images

“Pouca gente sabe, mas milhares de jovens deixam de ir às aulas quando estão menstruadas. Vulnerabilidade social não pode limitar oportunidades”, escreveu Dória no Instagram. O governador ainda disse que “as professoras e diretoras sabem quem precisa ou não precisa de absorventes. E as que precisam, agora terão”.

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por João Doria (@jdoriajr)

Das 1,3 milhão de meninas em idade menstrual matriculadas na rede estadual de São Paulo, 500 mil se encontram em situação de vulnerabilidade e 330 mil de extrema pobreza. Muitas não tem acesso a banheiro em casa nem a itens básicos de higiene, tendo que improvisar absorventes com jornais e sacolas plásticas.

O programa “Dignidade Íntima” começa em julho, quando a pasta passará a orientar as equipes escolares sobre o atendimento e a campanha.

  • Continua após a publicidade
    Publicidade