Dia da Menstruação é um convite para refletirmos sobre a pobreza menstrual

Todos os dias, 800 milhões de mulheres e meninas menstruam. 50 milhões delas não possuem instalações adequadas para lidar com o período

Por Isabella Otto Atualizado em 28 Maio 2021, 13h47 - Publicado em 28 Maio 2021, 13h16

Você sabia que uma em cada quatro brasileiras não tem acesso a absorventes? São cerca de 215 mil meninas na idade escolar que menstruam e não têm à disposição produtos de higiene para lidar com o período menstrual, segundo relatório Livres para Menstruar. Neste 28 de maio, Dia da Higiene Menstrual, popularmente conhecido como Dia da Menstruação, é muito importante debatermos o assunto e falarmos sobre privilégios.

Adolescentes indianas olham para um absorvente descartável que está sendo mostrado por uma mulher mais velha
Cena do documentário Absorvendo o Tabu, disponível na Netflix Absorvente o Tabu/Netflix/Reprodução

Quando a gente abre para o contexto mundial, o cenário é ainda mais assustador. Todos os dias, 800 milhões de mulheres e meninas menstruam. Desse número, 50 milhões não possuem instalações adequadas para lidar com o período menstrual, como banheiros com água encanada, de acordo com a ONG Plan International. Por causa disso, os dias de menstruação acabam sendo ainda mais desconfortáveis, e muitas mulheres e meninas precisam deixar sua rotina de lado, como trabalhar ou ir à escola, por falta de um suporte necessário.

  • Em função da data, a Intimus, em parceria com a ONG Wash United, criou a pulseirinha da menstruação. Ela conta com 28 bolinhas, que representam cada um dos dias do ciclo menstrual, sendo que cinco delas são pintadas de vermelho, simbolizando assim os dias da menstruação. Algumas ainda são coloridas de roxo e rosa, uma referência ao período fértil e à fase lútea.

    Ver essa foto no Instagram

     

    Uma publicação compartilhada por Nath Araújo (@nanaths)

    A ação pretende conscientizar as pessoas sobre a importância de falar abertamente sobre o assunto e combater ativamente a pobreza menstrual. A Intimus apoia, por exemplo, o projeto de capacitação da Escola de Liderança para Meninas de Teresina, que inclui, entre outros temas, informações sobre autocuidado e saúde menstrual. O foco é especialmente a zona rural, onde as mulheres acabam sendo mais afetadas por falta de informação e produtos de higiene básicos. “No último ano, a marca, em parceria com a Plan International e a ONG Arca+, realizou a doação de 1,8 milhão de absorventes e protetores diários e milhares de cartilhas sobre educação menstrual para mais de 40 mil mulheres e meninas que vivem em situações de vulnerabilidade em comunidades da Bahia, Piauí, Maranhão e São Paulo. Além disso, em parceria com a Cia. da Consulta, distribuiu 2,5 mil vouchers de consultas ginecológicas online e gratuitas para meninas e mulheres dessas regiões”, explica a Intimus.

    Vale lembrar que muitas meninas arriscam a própria saúde ao improvisar absorventes com retalhos de panos sujos, sacolas plásticas e jornais, o que é extremamente perigoso para a saúde da mulher. Que as discussões sobre o tema possam ser amplificadas para que situações tristes como essas fiquem no passado.

    Continua após a publicidade
    Publicidade