Luísa Sonza responde acusações de racismo: “Jamais teria essa atitude”

A cantora foi acusada de agredir uma advogada em 2018 durante um evento em Fernando De Noronha

Por Da Redação 18 set 2020, 09h50
colecao-roupas-capricho-marisa
Divulgação/CAPRICHO

Luísa Sonza foi alvo de uma polêmica nesta quinta-feira (17/9). A cantora foi acusada de racismo e rebateu as especulações no Twitter. Tudo começou quando o o jornalista Erlan Bastos, do Canal EM OFF, noticiou que Luísa teria agredido uma advogada em 2018 em Fernando De Noronha.

O colunista afirmou que Luísa era a atração musical de um evento gastronômico na cidade e que ela teria dado um tapa no braço da advogada pedindo por um copo de água. A mulher, então, teria explicado que era cliente do local e questionou se a intérprete de Toma teria achado que ela era funcionária do evento por ser negra.

  • O jornal Extra apurou que o processo está correndo no Tribunal de Justiça do Rio De Janeiro, na 19ª Vara Cível. A autora do caso pede indenização por danos morais a cantora e ao estabelecimento.

    Rapidamente, a artista se manifestou nas redes sociais. “Gente, tudo isso é MENTIRA! Não acreditem nisso! Eu jamais teria esse tipo de atitude. Vocês me conhecem bem, sabem qual é o meu caráter, minha índole. Eu jamais ofenderia outra pessoa por conta da cor de sua pele. Jamais! Essa acusação é absurda. Minha equipe já está tomando todas as providências jurídicas quanto ao caso”.

    A assessoria da cantora também comentou a situação. Em comunicado, eles disseram: “As acusações são falsas, inverídicas e vêm em um momento oportunista em razão do crescimento exponencial da carreira da artista”.

    Que tenso!

     

    Continua após a publicidade
    Publicidade