7 filmes importantes para discutir sobre saúde mental

Eles nos mostram a importância da empatia do apoio e da busca por ajuda profissional

Por Vitória Macedo - Atualizado em 18 set 2020, 17h46 - Publicado em 20 set 2020, 10h00

Já passou da hora de popularizarmos o debate sobre saúde mental, não acha? Por isso, selecionamos alguns filmes incríveis que abordam essa temática sem estigmas para você adicionar a sua lista e assistir ao longo dos próximos dias. Preparada para conferir a lista? Acompanhe abaixo:

O Mínimo Para Viver

É aquele dito: nem sempre estar magra é sinônimo de estar saudável. É sobre isso que o filme O mínimo para viver mostra, a batalha de Ellen, muito bem interpretada por Lily Collins, contra a anorexia. A jovem se sente sem esperança e sem perspectiva de se livrar da doença e, para ela, ter uma vida saudável parece estar fora de alcance. Tudo começa a mudar quando ela encontra um médico (Keanu Reeves), que a desafia a enfrentar sua condição e abraçar a vida. O filme nos mostra como é importante a conscientização desses transtornos, além de tentar diminuir o estigma que impedem as pessoas de procurarem ajuda.

Divertidamente

Esse é um ótimo filme para entender como funcionam as emoções em nosso cérebro. Vencedor de mais de 90 prêmios, ele é centrado na mente da jovem Riley, que é movimentada por cinco personagens – Alegria, Medo, Raiva, Nojinho e Tristeza. Apesar de ser uma animação, o longa possui uma mensagem profunda. Uma de suas lições é sobre como cada emoção tem um propósito e não deve ser evitada, mas sim compreendida em suas particularidades.

Se Enlouquecer, Não Se Apaixone

Craig enfrenta uma depressão na adolescência. Aos 15 anos, ele vive com pensamentos suicidas , ansioso e estressado, até que resolve procurar ajuda em um hospital psiquiátrico. Lá conhece outros pacientes, cada um com suas histórias, e se encanta por Noelle (Emma Roberts). O filme traz um final feliz, apesar do importante alerta de que a depressão é uma doença médica.

As Vantagens De Ser Invisível 

Continua após a publicidade

O filme se propõe a tratar da adolescência, um momento cheio de descobertas e confusões, pela perspectiva de Charlie (Logan Lerman), que escreve cartas a um amigo imaginário por não ter amigos de verdade. Depois de ter passado o último verão em um hospital psiquiátrico, Charlie está prestes a entrar no colegial e quer fazer novas amizades e se destacar. E de certa forma, é isso o que ele faz! É acolhido por um grupo de amigos que contém Sam (Emma Watson) e Patrick (Ezra Miller).  Além disso, ele vive com a culpa pela morte de sua tia, que sofreu um acidente de carro enquanto levava um presente para ele. A verdade é que o personagem principal passou por alguns eventos traumáticos no passado, que o desencadeiam ansiedade e depressão. A mensagem marcante que o protagonista aprende – e nós também – é a de que não podemos escolher de onde viemos, mas podemos escolher para onde vamos.

Querido Menino 

Prepare o lencinho porque esse filme é muito emocionante. Ele conta a história de uma pai que enfrenta junto com o filho a dependência química dele. Nic, interpretado por Timothée Chalamet, é o filho mais velho viciado em metanfetamina, e isso abala a harmonia de seu lar. O pai, jornalista e escritor renomado, se esforça e tenta a qualquer custo achar uma cura para seu filho. O que o ele aprende, e nos ensina também, é que a ferida aberta na família não tem uma solução definitiva, mas tem tratamento, somado ao poder do amor, da empatia e da resiliência.

A Garota Ideal

Esse filme conta a história de Lars (Ryan Gosling), que perdeu a mãe e pai, e possui sérios problemas de socialização. Um dia ele arranja uma namorada na internet, mas não é bem o que esperávamos. Lars acredita viver um relacionamento com uma boneca, a quem chama de Bianca. Essa a forma que ele encontra para lidar com suas questões. O filme nos mostra a importância da empatia e da comunidade ao lidar com transtornos psicológicos, como a que Lars teve.

O Lado Bom Da Vida

O filme, que deu a atriz Jennifer Lawrence o Oscar de melhor atriz coadjuvante pelo papel de Tiffany, conta a história do amor entre ela, que sofre com depressão e ansiedade, e Pat (Bradley Cooper), diagnosticado com transtorno bipolar. Ele acabou de sair de uma clínica psiquiátrica após ter tido uma crise que resultou na morte de alguém, e ela tem dificuldade em superar a morte absurda do marido  O filme trata de temas sérios com uma certa pitada de humor, sem forçar em momento nenhum.

Curtiu as sugestões? Acima de tudo, o que podemos pensar com todos esses filmes  é na importância do apoio da comunidade ao nosso redor e da empatia para lidar com transtornos mentais. Além disso, desmistificar e reconhecer que é necessária a procura por tratamento. Buscar ajuda quando você está sofrendo é um sinal de força verdadeira, não de fraqueza.

Continua após a publicidade
Publicidade