Saúde mental, abuso, serviço militar: maratonar k-drama é coisa séria!

Veja sete indicações de séries coreanas que abordam temas comportamentais mais pesados de uma forma leve e nem sempre escancarada

Por Isabella Otto, Gustavo Balducci Atualizado em 14 abr 2022, 18h39 - Publicado em 15 abr 2022, 10h02

Se você pensa que assistir a séries coreanas significa se render a histórias de amor intensas e casais fofinhos, não errou. Mas esse universo está bem longe de ser constituído apenas por isso! Até mesmo seriados que passam uma primeira impressão de serem totalmente focados em romances podem abordar temas comportamentais sérios, como transtornos psiquiátricos, relacionamentos abusivos, conflitos militares e o lado sombrio dos aplicativos de namoro.

Montagem com cenas de séries coreanas como Tudo Bem Não Ser Normal e Love Alarm
Divulgação/CAPRICHO

A seguir, separamos sete k-dramas que podem ser assistidos na Netflix e possuem essa abordagem, mesmo que nas entrelinhas:

1. Tudo Bem Não Ser Normal

Esta rom-com de 2020 é de uma sensibilidade sem tamanho! O tema central são as relações entre pessoas, com foco no relacionamento de Moon Gang-tae (Kim Soo-hyun) com o irmão autista, Moon Sang-tae (Oh Jung-se), e com a antisocial escritora Moon-yung (Seo Yea-ji). Entretanto, o k-drama aborda de uma maneira muito leve questões envolvendo transtorno e saúde mental. A cada final de episódio (são 16, no total, e todos levam nomes de famosas histórias infatis, como O Patinho Feio) é como se recebêssemos um abraço quentinho. Sem contar que o roteiro e a fotografia são incríveis!

2. Pousando no Amor

É aquela coisa, né? A história dos k-dramas é marcada por a.PA e d.PA. Ou seja, antes e depois de Pousando no Amor. Brincadeiras à parte, o k-drama conta a história de um amor tido como impossível entre uma empresária da Coreia do Sul e um militar da Coreia do Norte, fala sobre confiar no destino e acreditar no tempo do Universo. Mas é por meio dessa narrativa que a série aborda também um tema muito sério, que é o conflito entre as Coreias, suas diferentes realidades e o tão sonhado desejo de unificação.

É evidente que, por se tratar de uma produção sul-coreana, ela é enviesada. Contudo, pode ser um ponto de partida bacana para muita gente se informar mais sobre a guerra entre as Coreias, que no papel terminou em 1953, mas na prática…

3. All of Us Are Dead

O drama original da Netflix fez muito sucesso e ficou entre as produções mais assistidas da plataforma no começo de 2022. Na trama, um grupo de alunos fica preso em uma escola enquanto uma infestação de zumbis toma conta do lugar. Encurralados, os adolescentes só têm uma opção: lutar contra os mortos-vivos para sobreviver.

Apesar das cenas de ação e das criaturas assustadoras, o tema central de All of Us Are Dead gira em torno do bullying escolar. Na série, a pandemia se espalha após um professor de ciências criar um novo vírus, cujo objetivo é deixar seu filho, vítima de bullying, mais forte para lutar contra os valentões do colégio. Além disso, temas como relacionamento tóxico e questões de classe entre os estudantes são abordados durante todos os episódios.

Continua após a publicidade

4. Hello, My Twenties!

Lançado em 2016, Hello, My Twenties! fala sobre cinco universitárias que vivem juntas em uma casa batizada de Belle Époque. Com personalidades, objetivos de vida e gostos completamente diferentes, elas dividem, além do teto, os problemas que as mulheres ainda enfrentam no dia a dia. Enquanto uma está presa em um relacionamento abusivo com o namorado, por exemplo, outra precisa trabalhar em dobro para conseguir bancar as despesas médicas de seu irmão doente. São nesses momentos difíceis que a sororidade entre elas irá florescer.

A produção repleta de protagonismo feminino fez tanto barulho na época que ganhou uma segunda temporada logo depois (algo raro entre os k-dramas), onde o grupo de amigas aparece ainda mais forte e independente para lutar contra o machismo e outros desafios.

5. D.P. Dog Day

Entre os melhores k-dramas lançados em 2021, D.P. Dog Day se destaca ao mostrar a realidade intensa vivida pelos jovens coreanos diante do alistamento militar obrigatório. Na Coreia do Sul, todos os homens precisam servir nas Forças Armadas por cerca de dois anos, como parte dos esforços do país para se resguardar contra a Coreia do Norte.

A história segue um soldado que tem a difícil missão de capturar desertores do exército que fugiram do alistamento obrigatório e trazê-los de volta para serem punidos da maneira correta. Estrelado por Jung Hae In e grande elenco, o k-drama expõe os problemas desse sistema que destrói a vida de muitos jovens e deve ganhar uma segunda temporada prevista para o segundo semestre deste ano. Um título bacana para maratonar depois de assistir a Pousando no Amor! #FicaDica

6. Love Alarm

A premissa da série, que estreou em 2019 e tem duas temporadas, é simples: um garoto rejeitado por seu primeiro amor cria um aplicativo capaz de revelar quem está apaixonado por você. Depois, o App ganha uma atualização que mostra quem você ama. E daí já viu, né? A confusão é generalizada! Algumas pessoas começam a fazer de tudo para ganharem mais corações e assim entrarem no seleto grupo dos “preferidos” do Love Alarm, que têm acesso a festas privadas, por exemplo. É como se o reconhecimento online fosse mais valioso que a interação sincera entre as pessoas pessoalmente. Qualquer semelhança com a vida real não é mera coincidência.

Além disso, o k-drama também critica algumas questões envolvendo os aplicativos de relacionamento e os males que eles podem causar, como o fato de nos fazer esquecer o que é sentir com o coração e confiar nos nossos sentimentos – não apenas no que diz os algorítimos. A ilusão das redes sociais é colocada em pauta quando vemos personagens tidos como populares na série sentindo-se solitários, mesmo bombando na internet.

7. A Caminho do Céu

Na sinopse, Geuroo é um jovem com síndrome de Asperger e seu trabalho é organizar os itens deixados por pessoas falecidas numa empresa chamada Move To Heaven. Após a morte do pai, seu tio, Sangkoo, que acabou de sair da prisão, aparece para ajudá-lo a dar continuidade nos negócios da família.

Entre os temas abordados pela série, o luto e o significado da família geraram grandes reflexões no público, tornando a produção aclamada pela crítica na época do lançamento. A Caminho do Céu ainda consegue tocar em assuntos delicados com muita profundidade, além de retratar a síndrome de Asperger com bastante seriedade e respeito.

Continua após a publicidade

Publicidade