Novo plástico, feito de DNA, é mais fácil de reciclar e biodegradável

O material foi desenvolvido por um grupo de pesquisadores da Universidade de Tianjin, na China

Por Gabriela Junqueira Atualizado em 24 nov 2021, 16h39 - Publicado em 24 nov 2021, 16h35

O plástico está presente em uma grande quantidade de produtos que consumimos no nosso dia a dia, principalmente em itens descartáveis como embalagens, sacos e garrafas. Assim, a maior parte do lixo doméstico é composto de plástico, entretanto, apenas uma pequena porcentagem é reciclada. Em 2016, por exemplo, o Brasil produziu  5,8 milhões de toneladas de produtos plásticos, mas apenas 9% desses materiais foram reciclados. Além disso, o plástico tradicional é produzido a partir de petroquímicos não renováveis, envolvendo produtos químicos tóxicos para se produzido e levando centenas de anos para se degradar. Pensando no impacto para o meio ambiente, plásticos alternativos estão sendo desenvolvidos, incluindo um feito de DNA.

Imagem de copo feito de plástico
Caneca produzida com plástico feito de DNA por cientistas de Universidade Tianjin Dayong Yang/Reprodução

Desenvolvido na China, o material é composto pela ligação covalente de pequenos fios de DNA a um produto químico com base de óleo vegetal, criando um material similar a um gel, que pode ser colocado em moldes e solidificado através de um processo que extrai sua umidade. O novo plástico foi resultado do trabalho de Dayong Yang e seus colegas, da Universidade Tianjin.

Outra vantagem do material é que a disponibilidade da matéria-prima, já que na Terra existem 50 bilhões de toneladas de DNA, entre elas fontes renováveis como resíduos de culturas e bactérias. O grupo usou o material para criar uma caneca e alguns outros itens, que em seguida foram mergulhados na água para voltaram a forma de gel e poderem ser remodelados.

Por ter um processo diferente, o material emite 97% menos dióxido de carbono em sua produção do que alguns derivados da indústria petroquímica. Além disso, Yang explica que ele pode ser degradado usando enzimas que digerem DNA.

Continua após a publicidade

Publicidade