Nego Di faz “piada” transfóbica, sem graça e boçal sobre Linn da Quebrada

Ex-BBB chamou Lina de "traveco machorra", fez pouco caso da linguagem neutra, e mostrou não saber diferenciar identidade de gênero de orientação sexual

Por Isabella Otto Atualizado em 2 Maio 2022, 12h44 - Publicado em 2 Maio 2022, 12h38

Depois de comparar a Natália do BBB22 a um dálmata, por causa do vitiligo, outra polêmica envolvendo o Nego Di veio à tona.

Durante uma apresentação de stand-up comedy, o porto-alegrense fez declarações transfóbicas sobre Linn da Quebrada. “Quando é travesti é porque ainda tem a peça, né? Ainda não deu o cut”, começou o comediante.

Foto de Nego Di durante uma apresentação de stand-up. Ele veste um terno preto, óculos escuros e segura um microfone. Ao lado, foto da Linn da Quebrada fazendo pose com as mãos sob o queixo
Reprodução/Reprodução

Na sequência, ele fez pouco caso da linguagem neutra e comentou a reação que teve ao ver que Lina havia beijado Maria durante a primeira festa da última edição do Big Brother Brasil. “O cara vira mulher, bota silicone, bota cabelo, toma hormônio, pra sair pra pegar umas minas?! Eu nunca tinha visto traveco machorra na minha vida”, falou momentos antes de dizer que a plateia podia rir daquilo, porque ninguém iria preso.

Ver essa foto no Instagram

Uma publicação compartilhada por impressionei (@impressioneiii)

Além de demonstrar que continua sem graça, Nego Di provou sua ignorância com relação a assuntos como identidade de gênero e orientação sexual. Será que ele realmente não sabe a diferença entre eles? Por via das dúvidas, explicamos.

Pra começar esta conversa, é interessante ressaltar que travesti é aquela pessoa que, ao nascer, foi designada como sendo do sexo masculino, mas que se entende como uma figura feminina.

“Não sou homem, não sou mulher; sou travesti!”, disse Linn da Quebrada ao se apresentar no BBB22. Isso porque a identidade de gênero latino-americana vai além do ser homem ou muher e ter ou não trejeitos mais femininos. Também não tem relação com a cirurgia de redesignação sexual. Aqui, cabe ainda um adendo com relação a pessoas trans: nem todo transgênero sente a necessidade de realizar a operação e está tudo bem, tá?

 

Outra fala errônea de Nego Di tem a ver com o fato dele ter questionado a ficada de Lina com uma mulher dentro do programa. Como explicamos anteriormente, travesti é uma identidade de gênero, ou seja, é a maneira como aquela pessoa se enxerga e se apresenta perante a sociedade. São muitas as identidades, sendo cisgênero, transgênero, não-binário e agênero as mais frequentemente abordadas.

Identidade de gênero não tem a ver com orientação sexual, que é o desejo afetivo e/ou erótico da pessoa, que pode ser heterossexual, homossexual, bissexual, pansexual ou assexual, por exemplo. Uma mulher trans pode ser hétero, lésbica ou bi. Uma mulher cisgênero pode ser hétero, lésbica ou bi. Uma travesti pode ser hétero, lésbica ou bi. Todas essas identidades podem ainda ser pansexuais ou assexuais. Identidade de gênero é uma coisa, orientação sexual é outra.

Em 2016, Linn da Quebrada disse a seguinte frase durante uma entrevista exclusiva concedida para o site Lado Bi: “O ódio disfarçado de opinião é tão culpado quanto quem mata”. É possível ir além e dizer que comentários transfóbicos disfarçados de piadas sem graça são tão culpados quanto quem mata – porque não deixa se ser uma “opinião” preconceituosa muitas vezes pautada em cima de uma falta de conhecimento.

“Planta comete transfobia, véi?”. Aparentemente, comete, sim.

Continua após a publicidade

Publicidade