Guia da Autoestima: como recuperar o amor próprio neste ano

Lidar com a autoestima baixa já não é nada fácil e o isolamento social só deixou tudo ainda pior, mas estas dez dicas prometem ajudar

Por Bruna Nunes Atualizado em 21 jan 2022, 19h27 - Publicado em 23 jan 2022, 10h06

Alguns comportamentos prejudicam nossa autoestima, como ficar se comparando com outras pessoas, ter excesso de autocrítica, etc. Além desses fatores mais comuns, a pandemia prejudicou ainda mais a forma como nos enxergamos e, dentro das diversas sequelas do isolamento social, está a baixo autoestima.

Monique Luz, psicóloga do Zenklub, que tem experiência em casos relacionados à autoestima, e Janaína Barbara, psicóloga especializada em Análise Psicodramática, explicam que isso acontece porque a falta de algumas atividades cotidianas, como por exemplo se preparar para sair e interagir com outras pessoas, afeta diretamente essa área da nossa vida.

colagem com ilustrações, uma menina com o rosto tampado, expressando vergonha, na frente do computador.
Barbara Marcantonio/CAPRICHO

Provavelmente, 2022 será mais um ano em que ficaremos um tempo considerável dentro de casa, convivendo com nossa pessoa e encarando nosso reflexo no espelho. Pensando nisso, a CAPRICHO montou o guia a seguir com conselhos que vão te ajudar a recuperar o amor próprio neste ano:

1. Limite seu tempo nas redes sociais e repense suas referências

Em aplicativos como no Instagram, tudo parece perfeito, mas não se engane! Observe se as pessoas que você segue realmente estão alinhadas com o que você gosta ou deseja, e com a sua realidade. “As redes sociais são um grande fator, pois lá idealizamos muito a ‘vida perfeita’ de alguém”, explicam as especialistas.

2. Descubra um novo hobbie

A baixa autoestima também pode ser prejudicada quando a gente não tem um foco e/ou uma atividade, e assim acabamos nos sentindo “sem utilidade”. Descobrir um hobbie (ou vários!) pode te ajudar a desenvolver novas habilidades, por exemplo: cozinhar, fazer alguma atividade física, aprender a tocar um instrumento, fotografar, desenhar…

gir do personagem Stitch, com chapéu e luvas de chef de cozinha, retirando um bolo de chocolate do forno.
GIPHY/Reprodução

3. Valorize e cultive suas relações interpessoais

Converse com os amigos, mesmo que virtualmente, e faça novas amizades. A falta de interação social pode contribuir para criar uma percepção negativa sobre si mesma. E neste ano, com a vacinação no Brasil avançada, tente rever as pessoas que faz tempo que você não vê, interagindo sempre com responsabilidade, é claro.

4. Cuide de si com carinho

Sabemos que pode gerar insegurança, mas tente se olhar o espelho sempre que possível, mesmo que você já esteja enjoada do seu reflexo. Isso pode ser uma experiência libertadora! Observe os detalhes do seu corpo e o que você mais gosta nele. Foque num olhar mais cuidadoso sobre si!

Gif da atriz Indya Moore com toalha rosa na cabeça passando creme no rosto em frente a um espelho

Continua após a publicidade

5. Evite comparações

Às vezes, sem nem querer, de repente, não mais que de repente, estamos nos comparando com outras pessoas – mesmo odiando que os outros façam isso. Ao cair nessa cilada, pare e pense em si mesma. É difícil, mas é um exercício diário que precisa ser realizado. 

6. Faça coisas que te dão prazer

Podem ser coisas pequenas. Te deixando feliz, é o que importa! Que tal usar suas roupas preferidas ou fazer aquela make que você sabe que gosta pra ficar em casa mesmo e tirar várias fotos?

7. Estabeleça metas simples

É realizando pequenos passos, um pouco por vez, que você vai alcançar objetos, perceber que é capaz e, eventualmente, aumentar o nível de dificuldade dos “obstáculos” a serem superados. 

8. Tire um tempo para se conhecer

Tire um tempo exclusivo para cuidar você, se conhecer, entender que você é, o que gosta, o que deseja… A hora do autocuidado não serve apenas para fazer tratamentos de beleza. Pode servir para você perceber que é bem mais legal do que pensa!

9. Comemore suas conquistas

Exercite a gratidão! Parece papo de positividade tóxica, mas comemorar e valorizar cada passo, por menor que seja, muda todo nosso sistema de encarar o dia a dia e melhora nossa sensação de prazer na vida.

Gif da personagem Brooke Davis sorrindo e comemorando. Ela é branca, possui cabelos castanhos avermelhados e está com uma blusa de magas longas.
acegifs/Reprodução

10. Que tal começar a fazer terapia?

Se for possível para você, fazer terapia pode te auxiliar bastante nesse processo de autoconhecimento e equilíbrio emocional, que tende a ser intenso. Além disso, o acompanhamento médico te ensina a gerenciar melhor suas emoções e a desenvolver sentimentos e percepções realistas sobre você e o mundo.

“A pandemia mobilizou muita ansiedade e incertezas, medos, e muita dor. Mas também muitas possibilidades de se reinventar e um novo jeito de olhar a vida”, destaca Janaina. As psicólogas pontuam que, apesar da pandemia ter mudado nossa rotina e prejudicado nossa autoestima, é importante tentar tirar um tempo para cuidar de si. “A chave aqui é utilizar esse período para olhar para si, resgatar sua história e essência, para fortalecer suas crenças positivas sobre si mesmo”, explica Monique. 

Sabemos que alguns dias são mais difíceis, só não se esqueça que ser do jeitinho que é, é o que te faz mais incrível!

Já segue a CH nas redes sociais?
INSTAGRAM | TIKTOK | TWITTER | FACEBOOK |

Continua após a publicidade

Publicidade