Chris Brown é acusado de estuprar e drogar dançarina em festa

Mulher pede cerca de R$ 107 milhões de indenização em processo. Entenda!

Por Da Redação 29 jan 2022, 10h51

Chris Brown está sendo acusado de estuprar e drogar uma mulher em festa em iate que aconteceu em dezembro de 2020, em Miami. Segundo a Rolling Stone americana, a vítima, que não foi identificada e é dançarina, modelo e artista, entrou com um processo contra o cantor que pede US$ 20 milhões de indenização, o equivalente a cerca de R$ 107 milhões.

De acordo com o documento, Chris Brown pegou o celular de um amigo com o qual a mulher fazia uma chamada de vídeo e a convidou para ir à festa na casa do rapper P. Diddy em Star Island, Miami.

Ao chegar lá, o cantor teria dado um copo de bebida a ela, e eles começaram a conversar. Depois que ele encheu o copo pela segunda vez, a mulher conta que começou a sentir “desorientada, fisicamente instável e com sono”. No processo, a dançarina ainda afirma que Chris Brown a levou para o quarto, fechou a porta, barrando sua tentativa de sair, e começou a beijá-la. Ela, então, pediu para que ele parasse, mas ele a despiu e a estuprou.

Chris Brown não teria usado camisinha e teria ejaculado dentro dela e, no dia seguinte, mandou uma mensagem pedindo para que ela tomasse uma pílula de emegência.

O cantor se pronunciou sobre a alegação em seu Instagram. “Eu espero que vocês enxerguem esse padrão. Toda vez que eu estou lançando música ou projetos, ‘eles’ tentam trazer alguma mentira”, escreveu.

Continua após a publicidade

Publicidade