Por que o cabelo pode ficar verde em contato com a água da piscina?

Nós também te contamos como evitar e o que fazer se isso acontecer!

Por Beatriz Arruda - 15 dez 2018, 10h02

Estamos pertinho do verão e, com as temperaturas mais altas, nada melhor do que curtir uma piscina, certo? Consequentemente, um fenômeno comum, que acontece quando damos aquele mergulho ~delicinha~, pode ocorrer: o cabelo ficar esverdeado! Mas você sabe por que isso acontece? A CAPRICHO conversou com especialistas e vai te explicar tudinho – inclusive como reverter a situação! 

meninas-malvadas
Reprodução/Reprodução

Embora seja reproduzido por muita gente, engana-se quem pensa que o cabelo fica esverdeado por conta do cloro usado no tratamento da água da piscina. Na verdade, o responsável é o cobre presente em alguns produtos. O íon deste metal se liga muito fácil à proteína da fibra do cabelo, e isso dá o aspecto esverdeado ao fio.

Diferente do que muitas pessoas pensam, é algo que pode ocorrer em cabelos de todas as cores. Porém acontece com mais frequência no loiro com química, que tende a ser mais poroso. Tal característica facilita a aderência do cobre. No geral, um cabelo desidratado ou que passou por muitos processos químicos, como alisamento, relaxamento ou tinturas, corre maior risco.

Para evitar que isso aconteça, o ideal é não fazer química sobre química (tipo alisamento + coloração) e, se tem tintura, retocar apenas a raiz. Além disso, é preciso hidratar bastante o cabelo e, antes de entrar na piscina, aplicar um protetor solar específico, que vai impedir o contato do cobre diretamente com a estrutura do fio.

Maaaaas, se isso já aconteceu, vamos lá! Procure um cabeleireiro para fazer um processo de matização, em que são utilizados tonalizantes para neutralizar o tom esverdeado.

gif biquini
GIF/Reprodução

Isso não quer dizer que só o cobre possa prejudicar o cabelo, ok? Outros componentes utilizados na água da piscina, como o cloro, afetam a fibra capilar e causam ressecamento. Por isso, manter o cabelo hidratado, antes e após entrar na água, é muito importante. Ah, e lavar bem os fios depois da piscina também é essencial.

Quem deu as informações: Alberto Cordeiro, dermatologista especialista em tricologia e cosmiatria, e a dermatologista Tatiana Gabb.

Continua após a publicidade
Publicidade