15, 30, 70… Você sabe o que significa o número de FPS do protetor solar?

A CH conversou com especialistas e te explica direitinho isso. Pode vir, verão!

Por Beatriz Arruda - Atualizado em 24 jan 2020, 19h02 - Publicado em 14 dez 2019, 10h00

Fala a verdade: na hora de comprar protetor solar, você sabe realmente por que opta por um FPS 30 ou 50? Essa informação está sempre presente nas embalagens do produto, mas muita gente não tem ideia do que ela significa e por que é tão importante. Para esclarecer essa dúvida, a CH conversou com dermatologistas e vai te explicar tudinho!

gif-protetor-solar
GIF/Reprodução

O FPS nada mais é do que o fator de proteção solar, a medida do protetor contra os raios solares ultravioleta B (UVB), responsável por deixar a pele vermelha quando ficamos no sol. E o número do FPS indica quanto tempo podemos ficar expostas aos raios solares sem que isso aconteça. Juramos que é simples de entender! Por exemplo: se a pele de uma pessoa demora cinco minutos para sofrer os efeitos do sol, usando um filtro solar de FPS 30 ela consegue ficar 30 vezes mais do que esse período, ou seja, 150 minutos! 

Isso não quer dizer que um protetor com FPS mais alto é, necessariamente, melhor do que um de FPS 30, o mínimo recomendado para proteger a pele. Eles protegem, sim, por mais tempo. Os dermatologistas também costumam indicá-los porque quase ninguém aplica o produto do jeito ideal. A quantidade indicada por profissionais corresponde a uma colher de chá para cada segmento do corpo, como cada braço e cada perna. No corpo inteiro, seriam cerca de 100 gramas em cada aplicação. Difícil alguém seguir isso à risca, né?

Portanto, uma forma mais segura de obter o mesmo resultado é apostar em um filtro solar com uma proteção mais alta do que 30, que usado da maneira “incorreta” (voltando lá para a questão da quantidade), corresponderá a um FPS mais baixo, mas ainda dentro do recomendado.

gif-verao
GIF/Reprodução

As reaplicações também são muito importantes para a proteção ideal da pele e o recomendado é que, independentemente do fator, sejam feitas a cada duas horas ou toda vez que você suar muito ou entrar na água.

Além do FPS, há outros componentes no protetor solar que são importantes, como a proteção contra os raios UVA, que é o que pigmenta, bronzeia e pode manchar a pele. Filtros que protegem contra a poluição e a luz azul (aquela de computadores e celulares), que também é prejudicial, já podem ser encontrados no mercado.

Quem deu as informações: as dermatologistas Cláudia Sá e Tatiana Gabbi. 

Continua após a publicidade
Publicidade