Adele é acusada de apropriação cultural por usar penteado da cultura negra

A cantora se vestiu com o visual para comemorar o Notting Hill Carnival, celebração típica de Londres

Por Da Redação - Atualizado em 1 set 2020, 13h03 - Publicado em 1 set 2020, 13h02

Nesta semana, Adele publicou uma foto celebrando o Notting Hill Carnival em sua casa, festividade típica de Londres que homenageia as culturas caribenhas e a cultura negra em geral, que foi cancelado neste ano devido a pandemia do coronavírus.

Após a publicação, a cantora passou a ser acusada de apropriação cultural por estar usando um penteado típico da cultura negra, o bantu knots. O visual é um marco da tradição afro e sua origem é muito antiga, fazendo referência há centenas de grupos etnolinguísticos do continente africano. Adele também usou um top estampado com a bandeira da Jamaica.

View this post on Instagram

Happy what would be Notting Hill Carnival my beloved London 🇬🇧🇯🇲

A post shared by Adele (@adele) on

Não é raro ver celebridades brancas sendo acusadas de apropriação cultural ao usarem penteados e outros símbolos da estética de diferentes etnias. Homens e mulheres negros sofreram por muitos anos – e ainda sofrem – preconceito por conta de seus cabelos e dos penteados típicos da cultura negra. Por muito tempo, visuais como o black power, tranças e até os próprios fios cacheados foram desprezados socialmente e tratados como algo errado.

“Mulheres negras são discriminadas por usarem penteados culturais como o bantu knots e tranças, mas pessoas brancas não são. Isso não é justo e é por isso que as pessoas estão bravas”, comentou um internauta.

Apesar das críticas, muitos fãs defenderam que a intenção da cantora era homenagear a cultura negra, e não se apropriar dela. “Para todos os haters, o Notting Hill Carnival é um evento anual que acontece em Londres no qual não importa quem você é, você se veste e homenageia as maravilhosas culturas africanas e caribenhas que existem aqui. É uma época de celebração e apreciação, então Adele está vestida de maneira correta”, falou outro.

Continua após a publicidade
Publicidade