4 notícias sobre estrias

Por Da Redação Atualizado em 17 ago 2016, 09h32 - Publicado em 18 dez 2015, 16h44

Glória, Laís e Karol estão desesperadas por causa das suas estrias. Eu entendo bem o que vocês estão sentindo, meninas. Com 12 anos apareceu a minha primeira estria e, a partir daí, ela se multiplicou com uma rapidez impressionante, tomando conta meu bumbum, meu quadril, minha cintura e até os meus joelhos! Quando eu vi, estava toda listrada. Parece um filme de terror e só quem está dentro dele sabe o quanto é ruim ver sua pele de uma hora pra outra ficar assim.

Meninas, notícias nº 1: a vida não é fácil. Nem tudo acontece como a gente quer e existem coisas que não estão sob o nosso controle. Estrias são uma delas. Elas costumam aparecer quando a pele estica demais: porque você engordou, ganhou muito músculo ou porque cresceu de uma vez. Aí a pele pode não agüentar e se romper – como acontece com um elástico. Nos lugares onde as fibras do elástico – no caso, as fibras de colágeno – se romperam, surgem cicatrizes. São as estrias.

Notícia nº 2: a vida não é justa. Às vezes, elas aparecem do nada, mesmo em pessoas baixinhas e magras. Nesse caso, culpe a genética. Determinados tipos de pele têm mais tendência a desenvolver estrias. Isso explica porque você, que se cuida, malha, come direito, pode ter estrias e a sua amiga, que é trasheira total, não.

Notícia nº 3: dinheiro não é tudo. No caso das estrias, por exemplo, ele não pode ajudar muito. Uma vez estirado o elástico, nada mais é capaz de voltar aquela trama para o lugar. Existem alguns tratamentos que tentam estimular a formação de mais colágeno na região, melhorando a aparência da pele. Mas mesmo o mais caro dos tratamentos consegue resolver, no máximo, 50% do problema. Prevenir as estrias também é tarefa incerta, mas vale mais a pena. O truque aqui é melhorar a elasticidade da sua pele, tomando muita água, usando bons hidratantes, se alimentando bem.

Notícia nº 4: você vai sobreviver! Agora pode parecer o fim dos tempos. Mas, aos poucos, você vai se acostumar com elas. Vai ver que não é só você que tem estrias e que as meninas que não as têm, têm outros problemas igualmente chatos: celulite, flacidez, sardas, quadril largo, pouco peito, muita bunda etc… E vai perceber que os defeitos dos outros não chamam tanta atenção assim e que você não é menos querida ou desejada por causa de uns míseros risquinhos no bumbum. Aí você vai ver que o mundo é feito de pessoas imperfeitas e que, quer saber, você não vai ser menos feliz por causa disso. Acredite: se eu superei essa crise, você também vai conseguir.

E o primeiro passo é fazer um acordo interno de não deixar elas mandarem na sua vida: nunca, nunca mesmo, deixe de colocar um biquíni e curtir a praia com as amigas por causa delas. No começo, tirar a canga vai ser um processo difícil. Mas com o tempo você nem vai mais lembrar que elas existem. Quanto tempo? Isso, sim, depende de você. Do tempo que você vai demorar para dar o primeiro passo. Que tal começar agora?

Beijos e escrevam!

Continua após a publicidade
Publicidade