Como as Spice Girls foram importantes para o movimento girl power

Nos anos 90, a banda britânica empoderou diversas adolescentes e alavancou indiretamente a carreira de grupos femininos, como Fifth Harmony e Little Mix

Por Isabella Otto - 6 nov 2018, 16h01

Mel C, Geri, Emma, Mel B e Victoria (que aparecem nessa sequência na foto abaixo, da esquerda para a direita), cada uma com seu estilo de se vestir, falar e agir, são figuras importantíssimas no cenário girl power mundial. Muitas crianças e adolescentes dos anos 90 descobriram a expressão ao se tornarem fãs do grupo britânico chamado Spice Girls, que empoderou e ainda empodera garotas ao redor do mundo.

Rainhas dos anos 90, quase mais famosas que a própria Elizabeth! (risos) Reprodução/Reprodução

1. As Spice Girls colocavam a amizade em primeiro lugar
Em Wannabe, single de mais sucesso do quinteto, as meninas já passavam a mensagem que queriam: “se você quer ser meu namorado, tem que lidar com minhas amigas(…) Amizade nunca acaba”. Ou seja, o grupo deixava claro que brigar por homem, decididamente, não vale a pena. Além disso, elas pregavam o que hoje é conhecido dentro do movimento feminista como “sororidade”, que nada mais é que ter empatia por outras mulheres e as enxergarem como irmãs. Uma por todas e todas por uma!

2. Incentivavam as meninas a amarem a si mesmas
Cada Spice tinha seu jeitão de ser: Geri era a ruiva pin up que pregava o girl power para todas as outras; Mel C era a esportista que não ligava para a opinião alheia e tinha um corpo musculoso; Victoria era a típica garota popular do colégio e parecia ter saído de uma revista de moda; Emma era a bebezona do grupo, que vivia sempre com um pirulito na boca; e Mel B tinha sempre boas ideias e se orgulhava de seu cabelo black power. Apesar das diferenças, elas se respeitavam e a diversidade era o que justamente fazia com que meninas de várias tribos se identificassem com a girl band – e diversidade é uma das coisas mais bonitas do mundo!

As Spice Girls tinham o mundo em suas mãos! Reprodução/Reprodução

3. Conquistaram a machista indústria musical
Só com Wannabe, o grupo alcançou o topo das paradas de sucesso em 37 países. “Spice”, álbum de estreia do quinteto, vendeu 19 milhões de cópias e até dezembro de 2000, quando chegou oficialmente ao fim, a girl band vendeu mais de 80 milhões de discos pelo mundo. Sem falar dos filmes, documentários, fã-clubes… As Spice Girls foram fabricadas por empresários britânicos que queriam lançar um grupo de sucesso. O que eles não imaginavam é que, mesmo sem querer, lançariam muito mais do que isso!

Reprodução/Reprodução

4. Virarem fonte de inspiração para várias girl bands
Decididamente, girl bands como Fifth Harmony e Little Mix só existem e fazem tanto sucesso hoje por causa das Spice Girls. É claro que o mérito desses dois grupos atuais são exclusivos de suas integrantes e de seus produtores, contudo a Spicemania abriu portas e inspirou milhares de pessoas. As próprias meninas do Little MIx já afirmaram que são muito fãs do grupo dos anos 90. Carga semelhante tiveram os Beatles, que fizeram história na música e abriram caminho para outros grupos de pop rock, britânicos ou não.

5. Falavam sobre feminismo na mídia quando quase ninguém falava sobre o assunto
Em 1997, o filme Spice World: O Mundo das Spice Girls era lançado. Nele, o quinteto vive situações consequentes da fama: agenda lotada, shows, perseguição de paparazzi, festas luxuosas, brigas… Uma das cenas mais icônicas é quando Mel B se fantasia de Geri e fala a seguinte frase: “Feminismo. Você sabe o que quero dizer?”. A ruiva era a que mais pregava o girl power. Apesar de recentemente ter dado algumas declarações duvidosas sobre o movimento feminista, ela teve papel importante na formação de diversas meninas – que, mesmo ainda sem entenderem direito, reproduziam o discurso da Ginger Spice.

Reprodução/Reprodução

6. Debatiam o feminismo de maneira simples
Hoje, o movimento feminista ganha força com as redes sociais e termos muito específicos dele chegam até nós. Nem todas as meninas têm intimidade com eles e precisam de tempo e estudo para se localizarem. Nos anos 90, quando o Facebook ainda nem existia, o grupo britânico foi responsável por levar essa temática para a casa de seus fãs. Pais tomaram conhecimento do discurso girl power das meninas, assim como professores, namorados, irmãos… Maeve McDermott, blogueira do National Geographic, acredita que o discurso das meninas, principalmente aqueles sobre relacionamentos e amizades entre garotas, eram o diferencial do grupo. “Foi a primeira exposição de boa parte de seu público ao discurso feminista”, opina.

7. Ainda hoje são lembradas quando o assunto é empoderamento feminino
Em 2016, um remake do clipe de Wannabe conquistou a internet! Nele, mulheres dublam a letra da música enquanto mostram o que realmente querem, como igualdade de gênero, educação e o fim da violência doméstica. A campanha, intitulada #WhatIReallyReallyWant, foi idealizada pela The Global Goals. “Um grupo de cinco mulheres jovens incrivelmente ambiciosas e espertas, que não só fizeram sucesso mas tiveram um imenso impacto cultural. Se isso não é girl power, o que é?”, enaltece Zeba Blay, blogueira do The Huffington Post.

Hoje, é engraçado entrar no Instagram e ver o que cada uma das Spice se tornou. Emma é apresentadora da famosa Heart Radio, em Londres, e ajudou a fundar a marca Kit and Kin, que desenvolve produtor hipoalergênicos para bebês. Melanie C segue brilhando no mundo da música, fazendo shows ao redor do mundo, sendo esportista e empoderando mulheres a cuidarem do corpo não pela aparência, mas pela saúde. Geri Horner continua compondo, cantando e aparecendo em eventos, mas passa a maior parte dos tempo sendo mãe e esposa. Mel B é mãe, cantora, produtora, atriz e jurada do The X Factor britânico. Victoria, por sua vez, virou nossa queridinha Victoria Beckham, esposa do jogador David Beckham, estilista renomada e a Spice com mais seguidores no Instagram. Cada uma trilhou seu caminho e escreveu sua história, mas antes de qualquer coisa elas são mulheres e o girl power, que esteve sempre presente, nunca deixou de existir – assim como o legado deixado pelo grupo britânico.

Spice up your life!

 

Publicidade