Jaqueta biker: a história da peça icônica que surgiu na década de 1920

A peça de couro ficou popular entre os rockers e hoje é uma das queridinhas das celebridades!

Por Sofia Duarte - Atualizado em 30 jul 2020, 17h53 - Publicado em 2 ago 2020, 10h00

A jaqueta de couro é um item estiloso e cheio de atitude que costuma marcar presença nos looks das celebridades. Mas essa tendência não é de hoje não, viu? A peça surgiu no final da década de 1920, sabia? A CH te conta a história dessa roupa tão icônica!

Getty Images/Getty Images

Os responsáveis pela criação da primeira jaqueta biker, ou motorcycle jackets, em 1928, foram os irmãos russos Irving e Jack Schott, que moravam em Nova York. Eles fabricaram peças para a marca de motos Harley-Davidson e as nomearam de Perfecto, mesmo nome de uma marca de cigarros cubanos da época.

As jaquetas começaram a ser usadas por pilotos da Força Aérea dos Estados Unidos e também foram aderidas por motociclistas. Elas tinham um zíper lateral e cinto nos punhos e na parte de baixo, detalhes perfeitos para protegê-los do vento.

No entanto, a professora de moda Mitsuko Shitara, da Faculdade Santa Marcelina, explica que a peça só foi se popularizar nos anos 1950. “A jaqueta Perfecto foi usada pelo ator Marlon Brando no filme O Selvagem, em que ele interpretou o líder de uma gangue. Esse longa foi importante para o nascimento de uma tribo urbana, que hoje denominamos de movimento de moda, que foram os rockers. Eles imitavam o tipo de roupa do Marlon Brando no filme, com a jaqueta, a camiseta, que deixa de ser uma peça de roupa íntima e passa a integrar o streetwear, bota e luvas de couro.”

Continua após a publicidade
Marlon Brando no filme “O Selvagem”, dos anos 1950 Getty Images/Getty Images

Por outro lado, a professora alerta que os rockers só tomaram consciência de que formavam um movimento de moda nos anos 1960, quando são reconhecidos pelo mundo e entram em conflito com outro movimento, o Mod (abreviatura de Modernismo).

Outro filme que também contribuiu para o sucesso da jaqueta foi o Juventude Transviada (1955), que tinha James Dean, galã de Hollywood, como protagonista.

Depois, entre as décadas de 1960 e 1980, as jaquetas viralizam e ganham várias versões diferentes ao caírem no gosto de músicos e bandas de punk e rock’n’roll como Elvis Presley, Ramones, Sex Pistols e The Beatles. Elas se tornam praticamente um símbolo da contracultura, dos jovens rebeldes que não queriam mais levar a vida como seus pais.

Elvis Presley usando roupa de couro em 1968 e Madonna com jaqueta no set do clipe “Papa Don’t Preach”, de 1986 Getty Images/Getty Images

A partir das décadas de 1970 e 1980, as jaquetas invadem as passarelas e coleções de grifes internacionais, como Vivienne Westwood e Jean Paul Gaultier.

Continua após a publicidade

Nos dias atuais, a peça foi reformulada e aparece de diversos jeitos, além de ser mais democrática, até por conta do desenvolvimento do couro ecológico, um tecido sintético que a torna mais acessível. Hailey BieberBarbie Ferreira e outras celebridades são fãs da jaqueta, e ela continua aparecendo em desfiles de marcas como Dior, Saint Laurent e Givenchy.

Hailey Bieber, Barbie Ferreira e desfile da Dior com diferentes tipos de jaqueta de couro Getty Images/Getty Images

Fonte entrevistada nesta matéria: Mitsuko Shitara, professora de História da Moda da Faculdade Santa Marcelina.

 

Publicidade