5 descobertas que fiz sobre mim mesma em uma viagem a trabalho ao Peru

Esse país tão sagrado e rico proporcionou experiências transformadoras e muito autoconhecimento!

Por Sofia Duarte 15 jun 2022, 11h56

Viagens são, para mim, sempre transformadoras, especialmente quando envolvem conhecer lugares novos e culturas diferentes. Desta vez, a convite da Salon Line, visitei um país que transborda conhecimento histórico, o Peru. Como jornalista, fui acompanhar as aventuras do time de embaixadores da marca no país latino-americano e saí de lá energizada.

Vivi experiências encantadoras, subi degraus para observar a vista incrível de Machu Picchu, uma das sete maravilhas do mundo, conheci pessoas, provei comidas típicas, ouvi histórias, comprei artesanatos locais e aprendi muito não só sobre o Peru, mas sobre mim mesma. Foi a minha primeira viagem internacional a trabalho, era a única representante de um veículo de imprensa fazendo a cobertura, tive diversos momentos sozinha e outros acompanhada de pessoas que nunca tinha conversado antes, tudo isso em um território localizado beeem acima do nível do mar – Cusco, por exemplo, está a 3.400 metros de altitude.

View this post on Instagram

A post shared by sofia rollo duarte (@sofiaskywalker)

Refletindo a respeito dos cinco dias que passei no Peru, percebi que, mais do que aprendizados sobre o Império Inca, eu também aprendi muito sobre mim mesma. E, aqui, vou compartilhar com vocês quais foram essas descobertas que envolvem muito autoconhecimento!

Sou mais sensível do que imagino

Sempre achei que fosse durona e tivesse uma postura mais imponente (afinal, sou capricorniana!), e, de fato, esse meu lado aparece em várias situações, mas ninguém é uma linha reta – e o mapa astral é muito maior do que apenas o signo solar! Percebi que consigo ficar emocionada com a natureza quando entrei no meu quarto do hotel Explora, no Vale Sagrado dos Incas, e dei de cara com uma vista sensacional das montanhas. Percebi que sou sensível quando cheguei a Machu Picchu, reparei na arquitetura milimetricamente calculada pelos incas e fechei os olhos como se estivesse pronta para experimentar o portal energético que aquela cidade oferece. Tenho uma atitude firme quando preciso, mas quando a emoção e a gratidão transbordam, não há como segurar o choro! <3

Vista do quarto do hotel Explora, no Vale Sagrado dos Incas, em Cusco, no Peru
Vista do quarto do hotel Explora, no Vale Sagrado dos Incas, em Cusco, no Peru Arquivo Pessoal/CAPRICHO

Me dou muito bem sozinha

Eu não tinha relação alguma com as pessoas com as quais estaria nessa viagem. Mas em momento algum eu fiquei com medo disso, sabe? Para além de uma das oportunidades profissionais mais inesquecíveis que já tive, eu encarei como uma chance de conhecer gente nova, me relacionar com os outros sendo uma pessoa reservada e ficar atenta às opiniões de quem estava ao meu redor. Foi uma jornada bastante introspectiva, desde curtir momentos sozinha em um quarto de hotel (com banheira de hidromassagem! Hahaha) até ter insights de pautas que poderia fazer para a CAPRICHO. E, mesmo trabalhando, eu aproveitei bastante e fiz uma das coisas que mais gosto de fazer para me divertir: rir alto – sozinha ou acompanhada! 😉

Continua após a publicidade

View this post on Instagram

A post shared by sofia rollo duarte (@sofiaskywalker)

Preciso confiar mais em mim mesma

Já ouviu falar da síndrome da impostora? Trata-se de uma autossabotagem que envolve a construção da ideia de que você é incompetente. E isso é extremamente perigoso – até porque pode acabar afetando a nossa autoestima. Às vezes, ainda duvido da minha capacidade, mas nessa viagem percebi que isso é uma ilusão que crio dentro da minha cabeça. Descobri que sei fazer as coisas acontecerem e darem certo, mesmo quando os recursos são poucos, mesmo quando preciso me virar sozinha. Agora, pretendo trabalhar essa confiança todos os dias, porque é um processo difícil, mas uma das coisas que mais me deixa feliz é perceber que eu fiz um ótimo trabalho e que eu realmente mereci conquistar o que eu conquistei.

@capricho

Como chegar a Machu Picchu? Mostramos que o caminho até a cidade sagrada dos incas é uma experiência incrível! #CHpelomundo #Viagem #MachuPicchu #Peru #Vlog #EntretêNews

♬ dance(256762) – TimTaj

Sou apaixonada por histórias

Sou curiosa e interessada nas pessoas, nas histórias, nos lugares. Não à toa sempre quis ser jornalista, né? Mesmo do meu jeito introvertido em cenários desconhecidos, a minha cabeça não para. Estou sempre questionando, tendo novas ideias, procurando entender o porquê das coisas. E, em uma viagem a um destino tão rico quanto o Peru, isso com certeza me ajudou a aproveitar e assimilar os conhecimentos da melhor forma possível!

View this post on Instagram

A post shared by sofia rollo duarte (@sofiaskywalker)

Priorizo muito os outros

Eu voltei do Peru com algumas comprinhas – poucas para mim, muitas para as outras pessoas. Será que os presentes são uma das minhas linguagens do amor? Hehe! Embora com menor frequência (porque gastar dinheiro não é um hobby para uma capricorniana), talvez seja, sim, um jeito de eu demonstrar para uma pessoa que ela é importante para mim e dizer que eu me lembrei dela enquanto estava vivendo um momento especial. Por outro lado, isso também me fez perceber que, às vezes, eu posso priorizar a mim mesma, e isso não tem nada a ver com egoísmo, tem a ver com se colocar em primeiro lugar – e se eu não fizer isso, quem vai fazer?

@sofiarolloduarte

eu viajei para o Peru com a @Salon Line e essas foram algumas das minhas comprinhas por lá 🥹🇵🇪🦙🤎✨ #salonlinenoperu #viagem #comprinhas #peru

♬ Lo-fi hip hop – NAO-K

O próximo texto da coluna O Mundo de Sofia sai no dia 29 de junho. Beijos e até lá! <3

*A coluna é escrita por Sofia Duarte, repórter de moda e beleza da CAPRICHO.

Continua após a publicidade

Publicidade