Mac Miller faz protesto contra Donald Trump no Lollapalooza 2018

O show, que começou com falhas, esquentou e acabou com o cantor e seus músicos no meio da galera

Por Gabriela Zocchi 25 mar 2018, 01h21

O show de Mac Miller no segundo dia do Lollapalooza 2018 não começou bem. É que os microfones dele e dos parças, DJ Clockwork e o rapper InnerViewQ, não estavam funcionando, e eles pareceram demorar um tempinho para perceber o problema. Por sorte, após cinco minutos a falha foi solucionada e, pouco depois, ninguém já nem lembrava mais. Mas as primeiras palavras do músico americano foram “vocês conseguem me ouvir?”. Rs.

mac-miller-lollapalooza-2018
Mac Miller no 2º dia do Lollapalooza Brasil 2018 Breno Galtier/MRossi/Divulgação

Em 100 Grandkids, a primeira música após a introdução, o público já mostrou que estava animado, cantando junto e balançando as mãos no alto. A vibe continuou assim pelo show todo, que contou com músicas como Brand Name, Dang! e Weekend na set list.

  • O cantor também não deixou de interagir com a plateia, seja pedindo pra galera pular ou completar as letras das músicas. “Vocês vão ter que me ajudar com três palavrinhas”, pediu em Stay.

    innerviewq-macmiller-lollapalooza-2018
    O rapper InnerView Q se juntou a Mac Miller no Lollapalooza Brasil 2018 Breno Galtier/MRossi/Divulgação

    Mas o clima descontraído não impediu algumas manifestações políticas. Enquanto, nos EUA, muitos famosos, incluindo sua namorada, Ariana Grande, marchavam contra a violência na March for Our Lives, Mac Miller deu seu jeito de criticar o presidente americano daqui mesmo. “Escrevi uma música para um cara que eu odeio, antes mesmo de saber que ele concorreria à presidência”, contou, pedindo para o público mandar Donald Trump para ~aquele lugar~ com toda sua força, antes de começar a música que tem o nome do presidente.

    mac-miller-lollapalooza-brasil-2018
    O público pulou muito no show do Mac Miller no Lollapalooza 2018 Breno Galtier/MRossi/Divulgação

    Um pouco mais tarde, em God Is Fair, Sexy, Nasty, os músicos acalmaram o clima e fizeram até mesmo um som mais puxado pro jazz.

    Na última música, When In Rome, a agitação voltou e, enquanto os fãs pulavam loucamente, Mac Miller e seus músicos se jogaram no meio da galera. “Foi uma honra curtir essa tarde com vocês”, agradeceu o cantor. A honra foi nossa!

    Continua após a publicidade
    Publicidade