Lili Reinhart revela ser bissexual ao apoiar protesto do #BlackLivesMatter

A atriz participará de uma manifestação elaborada por uma comunidade LGBTQ+ e convidou os fãs para participarem também

Por Amábile Reis - Atualizado em 3 jun 2020, 21h11 - Publicado em 3 jun 2020, 15h29
perfume ch o boticario fragrancia capricho mood
CAPRICHO/Divulgação

Nesta semana, o Estados Unidos têm sido palco de diversas manifestações antirracistas. As passeatas, que já duram dias, começaram após o assassinato de George Floyd em uma abordagem violenta feita um policial branco.

Lili Reinhart é uma das celebridades que está usando a sua plataforma gigantesca para conscientizar os internautas sobre o que está acontecendo e sobre o racismo estrutural do país. E, ao convidar os seus seguidores para participarem de um protesto, ela acabou fazendo uma revelação pessoal.

Lili revelou ser bissexual ao avisar os fãs que protestaria ao lado de um grupo LGBTQ+ em Santa Mônica, na Califórnia: “Embora nunca tenha falado publicamente sobre isso antes, eu sou uma mulher orgulhosamente bissexual. E eu vou me unir a este protesto hoje. Venha também.”

View this post on Instagram

Continua após a publicidade

@lilireinhart by historia de ig MUY ORGULLOSA DE ELLA❤✌💜

A post shared by ~R~I~V~E~R~D~A~L~E~ (@__bughead.love) on

Continua após a publicidade

Ela não é a única estrela de Riverdale que está participando ativamente das manifestações. Cole Sprouse também comentou o assunto nas redes sociais e até foi preso ao participar de um ato de #VidasPretasImportam. Isso é, e sempre será, um tempo para defender pessoas conforme a situação se desenrola, promovendo um suporte educativo, demonstrando e fazendo o que é certo. Esse é o momento de contemplar o que significa ser um aliado”, escreveu no Instagram. 

Continua após a publicidade

View this post on Instagram

Continua após a publicidade

A group of peaceful protesters, myself included, were arrested yesterday in Santa Monica. So before the voracious horde of media sensationalism decides to somehow turn it about me, there’s a clear need to speak about the circumstances: Black Lives Matter. Peace, riots, looting, are an absolutely legitimate form of protest. the media is by nature only going to show the most sensational, which only proves a long standing racist agenda. I was detained when standing in solidarity, as were many of the final vanguard within Santa Monica. We were given the option to leave, and were informed that if we did not retreat, we would be arrested. When many did turn to leave, we found another line of police officers blocking our route, at which point, they started zip tying us. It needs to be stated that as a straight white man, and a public figure, the institutional consequences of my detainment are nothing in comparison to others within the movement. This is ABSOLUTELY not a narrative about me, and I hope the media doesn’t make it such. This is, and will be, a time about standing ground near others as a situation escalates, providing educated support, demonstrating and doing the right thing. This is precisely the time to contemplate what it means to stand as an ally. I hope others in my position do as well. I noticed that there are cameras that roll within the police cruisers during the entirety of our detainment, hope it helps. I’ll speak no more on the subject, as I’m (1) not well versed enough to do so, (2) not the subject of the movement, and (3) uninterested in drawing attention away from the leaders of the #BLM movement. I will be, again, posting the link in my story to a comprehensive document for donations and support.

A post shared by Cole Sprouse (@colesprouse) on

Continua após a publicidade

*Lembrando, mais uma vez, que a CAPRICHO está do lado das vítimas e se solidariza com elas. Falar, expor e lutar faz, sim, a diferença. O silêncio só favorece o opressor.

Publicidade