Historiador conta detalhes da briga explosiva de príncipes Harry e William

Além disso, Robert Lacey falou sobre a relação de Kate Middleton e Meghan Markle

Por Amábile Reis Atualizado em 7 out 2020, 20h01 - Publicado em 6 out 2020, 11h26
colecao-roupas-capricho-marisa
Divulgação/CAPRICHO

Eita, gente… Há muitas especulações sobre qual seria o motivo da suposta briga entre os príncipes Harry e William. E, no último domingo (4/10), o Daily Mail divulgou uma parte do livro do historiador Robert Lacey, que revelou que o relacionamento do caçula com Meghan Markle teria sido o estopim para a treta entre os irmãos.

De acordo com Battle Of Brothers: William & Harrt – The Inside Story Of A Family In Tumult, William teria ficado preocupado com o romance de Harry e Meghan por achar que os dois estavam indo rápido demais com o relacionamento.

  • Harry ficou furioso com o posicionamento do irmão e deu um “chega para lá” nele. Ainda preocupado, William procurou a ajuda do tio Charles Spencer, irmão da princesa Diana (mãe dos príncipes), para ajudá-lo a persuadir o caçula. Isso só fez com que o atual marido de Meghan Markle ficasse ainda mais irritado.

    Segundo o historiador, “a racha fraternal foi estabelecida [a partir disso]. Haveria alguns remendos e reconciliações, especialmente quando era preciso uma demonstração pública de união. Mas aquela raiva e desconfiança, aquela distância, duram até os dias de hoje“.

    Vale lembrar que, em julho, o Daily Star divulgou alguns trechos de Finding Freedom, escrito pelos jornalistas Omid Scobie e Carolyn Durant. A obra também aponta o questionamento do duque de Cambrigde em relação ao casamento de Harry e Markle como o motivo pela desavença entre os brothers.

    A parte curiosa explicada por Robert Lacey é que, diferente do que muitos pensam, Markle e Kate Middleton são colegas. “Meghan e Kate, na verdade, se deram muito bem desde o começo. Elas podem não ser melhores amigas, mas se encontraram uma na outra, irmãs ‘outsiders’ na sua condição extraordinária na realeza, e ambas profissionais tranquilas, tratando-se com um respeito mútuo”, apontou o historiador.

    E aí, você acha que a história da briga é real? Conte nos comentários!

    Continua após a publicidade
    Publicidade