“É um exercício diário”, diz Arianne Botelho sobre aceitação do corpo

A atriz acabou de estrear em Malhação como Bia, uma personagem com anorexia e bulimia que vai incentivar Pérola (Rayssa Bratillieri) a emagrecer

Por Bruna Nobrega 7 jun 2018, 17h38

Se você está acompanhando todos os capítulos de Malhação acabou de conhecer a Bia, personagem de Arianne Botelho, que fez amizade com a Pérola (Rayssa Bratillieri) através do canal da youtuber Ana Cruz. Embora a história ainda esteja meio leve, a atriz garantiu que vamos nos aprofundar muito no universo de duas doenças: a anorexia e a bulimia.

Na novela, Bia começa a incentivar Pérola a emagrecer através de exercícios na academia e, pior, diminuindo as alimentações. “Uma coisa que eu tento explicar pras pessoas é que, na verdade, ela não é uma vilã. Ela é uma pessoa doente. A Bia realmente acha que o que ela tá falando pra Pérola vai ajudá-la, porque ela mesmo faz isso com o corpo dela”, explicou Arianne em entrevista à CAPRICHO.

Em Malhação, vamos ver, aos poucos, como esse problema vai crescendo na vida das duas. “A princípio, vemos isso de uma maneira muito sutil e ele vai se tornando pesado”, contou. “O público vai perceber junto com as personagens que não é legal esse método. Eles vão acompanhar como uma pessoa fica quando ela adota esse tipo de comportamento, porque, no começo é muito lindo, aí vai chegando um momento em que a pessoa começa a ver os sintomas e o corpo começa a responder contra eles.”

Para Arianne, a situação é outra: desde pequena, ela sofreu bullying e problemas de autoestima por ser muito magra. “Para mim, foi muito difícil aceitar meu corpo. Eu tinha complexo, porque sempre quis ter mais curvas, mais peito, mais bumbum, mas eu comecei a fazer análise há três anos e isso já me ajudou muito. Hoje, eu aceito melhor com meu corpo do que há cinco ou dez anos, mas é um exercício diário.”

arianne-botelho-malhacao2
Arianne e Rayssa como Bia e Pérola em Malhação Reprodução/Instagram

A mensagem que ela quer passar falando sobre isso pessoalmente e pela personagem é, claro, a de aceitação. “Às vezes é uma coisa simples que você tem que parar e pensar ‘mas por que eu to me criticando?’. A gente não precisa da opinião dos outros ou de um sistema pra dizer o que a gente é ou deixa de ser. Eu acho que nós somos bonitos na nossa essência. É legal você se olhar no espelho e, ao invés de procurar defeitos, começar a achar suas qualidades.”

Arrasou, né? Cada pessoa tem seu próprio corpo e é isso que nos torna especiais e únicos.

Continua após a publicidade

Publicidade