Dançarino de Camila Cabello é acusado de fazer blackface. Ela se manifesta

A polêmica tomou conta das redes sociais após a apresentação da música Don’t Go Yet no The Tonight Show com Jimmy Fallon

Por Da Redação Atualizado em 25 jul 2021, 11h14 - Publicado em 25 jul 2021, 11h07

Camila Cabello se envolveu em uma polêmica daquelas nos últimos dias. Na sexta-feira (23/7), ela lançou o single Don’t Go Yet e, no mesmo dia, fez uma apresentação da música no The Tonight Show com Jimmy Fallon. A performance, porém, desagradou muita gente, que acusou um dos dançarinos da cantora de fazer blackface (quando uma pessoa branca pinta o rosto para interpretar um negro. A prática surgiu no teatro americano séculos atrás e era usada para que os negros fossem representados de modo caricatural. Hoje em dia, continua sendo ofensiva e preconceituosa).

Camila Cabello cantando com microfone na mão. Ela tem dançarino ao seu lado e outro atrás dela
Dançarino de Camila Cabello é acusado de fazer blackface em apresentação Youtube/Reprodução

Nas redes sociais, foram muitas as comparações entre Dylan Pearce na vida real e no programa:

Diante dos comentários, Camila resolveu se pronunciar. No Twitter, ela compartilhou uma nota afirmando que a ideia era que o dançarino parecesse um homem branco com um terrível bronzeado de spray. “Nós propositalmente tentamos reunir um grupo multicultural. A expectativa não era que todos parecessem latinos. Há pessoas brancas, afro-americanas, latinas, etc”, escreveu.

“O ponto era tentar fazer cada pessoa parecer um personagem exagerado dos anos 80, assim como no vídeo, incluindo um homem branco com um bronzeamento laranja terrível”, completou.

  • Na internet, a justificativa da cantora não colou para muitas pessoas. Algumas, inclusive, lembraram que Camila já esteve envolvida em outra polêmica semelhante. Em 2019, posts antigos dela com conteúdos considerados racistas foram resgatados e publicados no Twitter. As postagens do Tumblr eram de 2012, quando a artista tinha 15 anos.

    O que você achou da história?

    Continua após a publicidade
    Publicidade