Como artistas sul-coreanos e seus fãs estão ajudando na luta ao COVID-19?

Suga, Baekhyun, IU, Bong Joon Ho e muitos outros já doaram milhões para a causa!

Por Gustavo Balducci - 21 mar 2020, 09h12

No dia 13 de março, a Organização Mundial da Saúde (OMS) decretou pandemia devido ao alcance do vírus COVID-19. Presente em mais de 114 países, China, Itália e Irã estão entre os locais mais afetados pela propagação do coronavírus. A Coreia do Sul, que também faz parte dessa lista, se tornou exemplo de como podemos lidar com o problema. Nessa empreitada, artistas sul-coreanos e até mesmo os fãs de K-pop estão ganhando um papel importante dentro da causa. 

 Grupos como Stray Kids, SEVENTEEN e ATEEZ adiaram suas turnês internacionais. Os programas semanais de música, como Music Bank, The Show e MCountdown, também foram afetados e estão sendo gravados sem plateia. No Brasil, o boy group VAV e o cantor Eric Nam cancelaram shows. Assim, a nova turnê do BTS, Map Of The Soul: Tour, preparada para estrear em abril, também teve seus shows no Estádio Olímpico de Seul suspensos, e os fãs, reembolsados.

 “Hoje em dia, a saúde está sempre em nossas mentes, e, as nossas mensagens e músicas sobre encarar o seu eu interior e se amar são possíveis apenas quando você também está saudável”, disse o integrante Jimin em uma live.

Essa é uma das imagens conceito do álbum Map of the Soul: 7, do BTS BigHit Entertainment/Divulgação

Em uma iniciativa solidária, Suga já doou 100 milhões won para ajudar sua cidade natal, Daegu, a quarta maior do país e a primeira em número de infectados pelo coronavírus. A boa ação do idol inspirou que o ARMY – fandom do BTS – também doasse quase todo o dinheiro devolvido dos ingressos. De acordo com a Korea Disaster Relief Association, cerca de  400 milhões won foram recebidos em nome do BTS. Além disso, os ARMYs doaram outros 21 milhões won para 62 centros comunitários que ajudam crianças em Daegu. Depois, em homenagem aos aniversários de J-Hope e Suga, os fãs arrecadaram aproximadamente 1 milhão won para o centro DDing Dong, que dá suporte à jovens LGBTQ+. Tudo isso em suporte para combater os estragos do COVID-19 na Coréia.

Continua após a publicidade

A lista de artistas sul-coreanos que também entraram na campanha é extensa. Entre os nossos destaques estão Bong Joon Ho, diretor do filme Parasita vencedor do Oscar de Melhor Filme em 2020  – que doou 100 milhões won à Hope Bridge Relief Association; a cantora e atriz IU, que também colaborou com 100 milhões won para Good Neighbors, além de doar roupas e máscaras anti-contaminação à Korea Medical Association;  Baekhyun e Chanyeol, do EXO, e Hoshi, do SEVENTEEN, doaram 50 milhões won cada para ajudar aqueles que estão lutando para comprar equipamentos de prevenção; Irene e Wendy, do Red Velvet, enviaram mais 100 milhões cada para apoiar pacientes e equipes médicas. E as agência não ficaram de fora! Só a SM Entertainment doou 500 milhões won para ajudar na luta contra o vírus.

Continua após a publicidade
Reprodução/Reprodução

Nas redes sociais, os fãs também já criaram cartilhas e threads explicando a pandemia, a forma de contágio, os sintomas, e como se prevenir a tudo isso. Perfis como BTS_ArmyHelpCenter estão se dedicando a divulgar informações importantes para ajudar a conscientizar os usuários.

Os meninos do BTS revelaram que continuam treinando, mas, com com regras rigorosas de higiene. RM, líder do septeto, se conectou com os fãs durante uma transmissão no V Live para falar sobre os shows e as promoções canceladas, e sua preocupação com a saúde pública global.

“Fiquei aborrecido e senti que não havia muito o que pudéssemos fazer de forma realista agora. Mas, eu queria que esse álbum [Map Of The Soul: 7] fosse lançado para o mundo. Todo o tempo, treino e ensaios que colocamos nesse projeto tinham que ser imortalizados aqui e agora. Dessa forma, tudo o que fizemos não teria sido em vão. O mesmo vale para o seu amor e apoio também”, concluiu.

Nesta semana, o COVID-19 pode ter feito sua primeira vítima fatal no K-pop. Aos 32 anos, Lee Chi Hoon, conhecido por estrelar o programa de TV Ulzzang Generation e participar do grupo Flower Men Corporation, faleceu na última quinta-feira (19). Segundo a imprensa coreana, Lee, que também era streamer, apresentou sintoma do coronavírus nos últimos dias e chegou a ser internado. Ele também tinha problemas linfáticos – um agravante que colocou seu caso como grupo de risco. Nas redes socais, o idol compartilhou sobre seu estado de saúde com o público: “Visitei o hospital dois dias atrás por causa da minha inflamação linfática, mas hoje estou tendo dores muito fortes pelo corpo. Espero que não seja coronavírus. Não tenho forças nem para segurar o mouse, então estou escrevendo pelo celular”. Por ora, não há confirmação da causa da morte.

Mesmo apresentando um alto número de infectados desde o começo da pandemia, a Coreia do Sul conseguiu driblar os piores efeitos do vírus. Com uma campanha agressiva para diminuir a taxa de letalidade, o governo sul-coreano conseguiu implementar testes massivos e monitorou quase toda a sua população. E os esforços para combater a propagação do coronavírus continuam pelo mundo todo. A região chinesa de Hubei, onde fica localizada a província de Wuhan, não registrou novos casos de transmissão local do COVID-19 pela primeira vez desde o começo do surto. Agora, os cientistas estão tentando descobrir como o vírus vai reagir no futuro.

Continua após a publicidade

Estamos na torcida por novas descobertas!

 

Publicidade