BTS reflete sobre a sua própria música em Black Swan, seu novo single

Abraçando o mundo das artes, o septeto inovou e trouxe um grupo de dança moderna para o mv do primeiro single de Map Of The Soul: 7

Por Gustavo Balducci - 17 jan 2020, 12h01

O BTS voltou cheio de reflexões nesta sexta-feira (17)! Depois de lançar Shadow – interlúdio para a fase inicial do seu novo álbum, Map Of The Soul: 7 – o grupo estreou hoje o seu primeiro single dessa nova fase, Black Swan. A faixa, co-produzida por RM, explora o lado mais intimista do septeto também formado por Jin, Jungkook, Suga, Jimin, J-Hope e V. Questionando a paixão pela música, Black Swan funciona como “uma confissão feita por um artista que realmente aprendeu o que ela significa para si mesmo”, segundo um comunicado oficial à imprensa.

BTS no evento Dick Clark’s New Year’s Rockin’ Eve With Ryan Seacrest 2020, em Nova York Astrid Stawiarz for Dick Clark Productions/Getty Images

Já para o mv, um filme de arte foi encomendado ao grupo esloveno de dança moderna MN Dance Company. Reinterpretando o clássico balé de Tchaikovsky, O Lago dos Cisnes, sete dançarinos constroem uma narrativa visual superintimista em um local escuro e abandonado. O vídeo também abre com uma citação da coreógrafa Martha Graham, famosa por ter revolucionado a dança moderna, que diz: “Um dançarino morre duas vezes – uma é quando ele para de dançar, e essa primeira morte é a mais dolorosa”.

Enquanto o mv se aproveitou de violinos e acordes de instrumentos mais clássicos, a versão para as plataformas digitais ganhou batidas agitadas de hip hop e riffs de guitarra. E tem mais! Os fãs notaram que parte do sample de Fake Love, single do grupo de 2018, também aparece em Black Swan. No Twitter, o grupo de dança agradeceu a oportunidade de trabalhar com o BTS:

Continua após a publicidade

O lançamento também reforça como o BTS se fundiu de vez ao mundo das artes. No começo da semana, o projeto BTS CONNECT finalmente foi revelado para o público. Com intuito de redefinir as relações entre arte e música, o material e o imaterial, artistas e seus públicos, artistas e artistas, teoria e prática, o Bangtan vai reunir 22 artistas e 5 cidades em um projeto global. A ideia é construir uma curadoria colaborativa ao redor do mundo feita por artistas que ressoam a filosofia do BTS.

A primeira exposição do cronograma aconteceu em Londres (Reino Unido), e seguirá para Berlim (Alemanha), Buenos Aires (Argentina), Seoul (Coreia do Sul) e Nova York (EUA). Entre as dezenas de obras escolhidas, a performance A Invenção da Maldade, do coreógrafo, professor e pesquisador brasileiro Marcelo Evelin, que faz parte da série Rituals of Care, será realizada no Gropius Bau, em Berlim. “A filosofia do BTS na forma de apoio à diversidade, ao amor e à atenção a lugares não-centrais é a força motora principal deste projeto”, disse o curador sul-coreano Daehyung Lee, responsável pela direção geral da mostra em uma coletiva de imprensa.

Continua após a publicidade

Até a publicação desta nota, Black Swan já atingiu a primeira posição no iTunes em mais de 88 países e, mesmo antes do seu lançamento oficial, Map Of The Soul: 7 já quebrou os recordes anteriores do grupo, vendendo mais de 3,42 milhões de cópias somente na primeira semana de pré-encomendas.

Vem mais um álbum histórico por aí!

Continua após a publicidade
Publicidade