Big Brother Portugal impõe regra machista em votação e mulher se revolta

"Eu não estou de acordo com a regra. Prefiro sair", disse a participante Ana Carolina sobre a imposição da produção do programa

Por ambilereis - Atualizado em 8 jun 2020, 20h51 - Publicado em 8 jun 2020, 14h49
perfume ch o boticario fragrancia capricho mood
CAPRICHO/Divulgação

Eita, menina… Neste domingo (7/6), rolou a maior polêmica no Big Brother Portugal. É que a produção do reality show impôs uma regra machista aos participantes. A tal decisão fazia com que todos os homens da casa estivessem imunes durante esta semana, assim obrigando que as mulheres votassem entre si para o paredão.

A brasileira Ana Catharina, que é uma das confinadas do jogo, foi contra a imposição, se recusou a aceitar o combinado e confrontou o apresentador, Claudio Ramos, por isso. Arrasou, né? Ao não aceitar votar em outra mulher, Ana foi lembrada de que havia assinado um contrato em que aceitaria seguir todas as regras da atração. E, aí, ela deu um pisão ma-ra-vi-lho-so.

“Essa regra, eu não concordo. Não vou votar em nenhuma mulher. Eu não estou de acordo com a regra, então, eu prefiro sair. Eu teria alternativas se não fosse a regra do Big Brother. Eu teria homens para nomear”, esclareceu. Veja o vídeo:

Enquanto esperava para ver o que a direção do programa faria diante ao ocorrido, Ramos declarou que acreditava que a atitude de Ana ajudaria muito pouco a causa feminista e disse que, para ele, o comportamento da jogadora era como se ela quisesse diminuir as mulheres. Para explicar isso, ele usou o pretexto de que supunha que a brasileira não acreditava que as colegas pudessem se defender sozinhas diante de um país inteiro. Oi?

Após a deliberação da produção, a participante acabou sendo automaticamente emparedada. De acordo com a revista Nova Gente, o apresentador do reality ainda teria afirmado que preferia que Ana tivesse sido expulsa do game em vez de ter a chance de superar a berlinda.

E aí, o que você achou da atitude dela?

Publicidade