População negra ainda é a com maiores chances de morrer no Brasil

Negros têm 2,7 mais chances de serem assassinados que brancos, segundo relatório liberado pelo IBGE nesta quarta, 13.

Por Isabella Otto - Atualizado em 13 nov 2019, 18h57 - Publicado em 13 nov 2019, 16h04

Nesta quarta-feira, 13, o informativo “Desigualdades Sociais por Cor ou Raça no Brasil” foi divulgado no Rio de Janeiro pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). Ele mostra que a população negra tem 2.7 mais chances de ser vítima de assassinato que a população branca.

Nos últimos seis anos analisados pelo estudo, 255 mil mortes de pessoas negras foram registradas. Um aumento de 37,2 para 43,4, enquanto o número de brancos mortos permaneceu estável.

Em 2017, o Atlas da Violência já havia revelado que as garotas negras são as que mais morrem no Brasil. O Norte e o Nordeste do país são as regiões mais perigosas, de acordo com o levantamento, por questões relacionadas a oportunidades de vida e diferenças socioeconômicas, que interferem culturalmente no dia a dia das pessoas.

Essas pessoas, por exemplo, não estão fazendo a mínima questão de entender e ir além do próprio preconceito. Quantas dessas você não conhece, hein? Comentários retirados da matéria publicada pelo UOL/Reprodução

Dizer que, “pelo que sei, a chance de qualquer um morrer é exatamente igual a qualquer outro: somente uma vez”, como algumas pessoas estão dizendo, desmerecendo a recente pesquisa do IBGE, é ignorar uma série de fatores estatísticos relacionados à desigualdade social e econômica, ignorar o racismo e desmerecer a luta dos negros, e ser incapaz de olhar além da própria bolha.

Continua após a publicidade
Publicidade