Pesquisa conclui que há cinco tipos de donos de gatos; saiba quais são!

O intuito do estudo é melhorar a qualidade de vida dos felinos sem privá-los de certas liberdades que amam!

Por Gabriela Junqueira - Atualizado em 11 set 2020, 17h07 - Publicado em 13 set 2020, 10h03

Quando o assunto é como cuidar de um pet, há muitas opiniões diferentes sobre qual seria a maneira ideal, principalmente quando o animal em questão é conhecido por ser independente, como os gatos. Alguns donos de felinos gostam de mimar mais eles comprando arranhadores, brinquedos e muitas roupinhas. Outros acreditam que os animais devem mesmo é viver em contato com a natureza e terem liberdade, com direito a rolês na rua e tudo! Contudo, de acordo com uma pesquisa realizada pela Universidade de Exeter, no Reino Unido, os donos não se limitam apenas a esses dois estilos. Na verdade, há cinco tipos bem definidos de pais ou mães de gatinhos!

Para realizar o estudo, o comportamento de 56 donos foi analisado, levando em conta os hábitos dos animais, sua relação com o meio ambiente e a supervisão dos proprietários. Foram coletadas respostas tanto de pessoas que vivem em uma área rural, no sudoeste da Inglaterra, quanto em regiões urbanas, como Bristol e Manchester.

Os pesquisadores da Universidade de Exeter analisaram o comportamento de 56 donos de gatos Linda Raymond/Getty Images

O estudo Cats, Cat Owners and Wildlife (“Gatos, Proprietários de Gatos e Vida Selvagem”), feito pela equipe da pesquisadora Sarah Crowley, tem como objetivo entender o que os cuidadores poderiam fazer para melhor gerenciar a vida dos pets e ajudar a preservar a vida selvagem, já que os felinos têm o hábito de caçar aves, camundongos e pequenos répteis, e apenas no Reino Unido vivem mais de 10 milhões de gatos domésticos!

Os cinco tipos de donos identificados pelo estudo foram: os cuidadores conscientes, os protetores preocupados, os guardiões tolerantes, os defensores da liberdade e os proprietários laissez-faire (em português, “deixar fazer”).

Os cuidadores conscientes se preocupam com o impacto causado pelos hábitos dos gatos ao meio ambiente e pensam em como podem mudar isso. Já os protetores preocupados são aqueles donos que pensam primeiro na segurança dos animais, enquanto os guardiões tolerantes acreditam que os animais devem ter acesso ao mundo exterior, não sendo muito fãs de caças noturnas mas aceitando elas. Os defensores da liberdade acreditam que os gatos são animais independentes e discordam com toda restrição de comportamento. Por último, os proprietários laissez-faire são aqueles que, às vezes, até desconhecem o hábito da caça ou não sabem dos seus impactos.

O estudo concluiu que, para aqueles que não desejam restringir a liberdade dos gatos e ainda assim cuidar dos animais selvagens, é importante colocar coleiras bird be safe (aquelas com cores chamativas) ou com sinos nos felinos, para alertar os pássaros. Entretanto, os pesquisadores lembraram que, além de colocar em perigo outros pequenos animais, os gatos que saem desacompanhados podem correr mais riscos de atropelamentos e de contrair doenças.

Esperamos que a pesquisa inspire as pessoas a pensar sobre o tipo de donos de gatos que são e a conversar com amigos e familiares sobre as responsabilidades dos tutores de felinos, tanto para seus pets quanto para outros animais selvagens”, disse a pesquisadora Crowley para a CNN.

Ficou curiosa? Você pode preencher este formulário e descobrir que tipo de dona é você!

Já segue a CH nas redes sociais?
INSTAGRAM | TIKTOK | TWITTER | FACEBOOK | YOUTUBE

Continua após a publicidade
Publicidade