O que fazer caso sua amiga esteja sendo vítima de sextorsão?

Saiba quais são os principais passos para ajudar uma amiga que está passando por esta situação.

Por Amanda Oliveira - 17 ago 2018, 14h01

Receber chantagens de alguém que está ameaçando “vazar” suas fotos íntimas pode não ser uma realidade que você esteja vivendo, mas talvez seja a de alguma amiga sua. Na maioria das vezes, as vítimas do crime de “sextorsão” não fazem denúncia por vergonha ou culpa. Por isso, se você notar qualquer comportamento diferente ou estranho que indique que sua amiga esteja sendo vítima desta violência, é muito importante que você saiba a melhor forma de ajudá-la.

iStock/Reprodução

Em parceria com a Safernet, a CAPRICHO separou alguns passos fundamentais para seguir nesta situação:

1. Deixe claro que ela não está sozinha
Para que ela se sinta confortável para conversar com você sobre o que está acontecendo, você precisa antes mostrar que está ali para o que ela precisar. Não precisa tocar no assunto se ela não der abertura, mas tente deixar bem claro que você pode ouvi-la, ajudá-la e orientá-la. Amizades servem para isso, não é?

2. Compartilhe campanhas para que todos saibam o que é sextorsão
Pode ser que a sua amiga nem entenda direito o que está acontecendo com ela. Embora seja um crime muito frequente, a palavra “sextorsão” ainda é desconhecida para muita gente. Por isso, você pode usar as suas redes sociais para divulgar campanhas sobre o assunto e informar mais pessoas além da sua amiga. Quem sabe você até não ajuda mais gente do que imagina?

3. Peça conselhos para alguém de confiança ou uma equipe especializada no assunto
Existe alguém mais velho de confiança que possa orientar vocês sobre o que fazer? Se sim, procure esta pessoa e conte o que está acontecendo (com a permissão da sua amiga, é claro). Caso não tenha ninguém ou ela não se sinta confortável em dividir o relato com uma pessoa conhecida, procurem uma equipe especializada em sextorsão e eles vão saber lidar com a situação da melhor forma. O Helpline é um bom exemplo disso!

4. Conte o que ela pode fazer para denunciar, mas não a pressione
Mostre quais os direitos dela e o que ela pode fazer para registrar uma denúncia e garantir que a pessoa seja punida, mas cuidado com a forma de falar tudo isso, viu? É muito provável que ela esteja com muito medo para sequer pensar em denunciar, por isso é importante não pressioná-la em nenhum momento. O ideal é apenas orientar com muito cuidado e delicadeza. Combinado?

5. Esteja por perto para oferecer apoio
Passar por uma situação dessa não é nada fácil. Por isso, uma das tarefas mais importantes é estar por perto para oferecer apoio durante todo o processo e até mesmo depois dele. São nesses momentos ruins que as pessoas normalmente se sentem sozinhas, culpadas e com medo. Ser uma boa amiga é, acima de tudo, segurar a mão dela e dizer que vai ficar tudo bem.

Já passou por isso? Está passando? Conhece alguém que precisa de ajuda? Escreva para capricho@abril.com.br. Sua identidade será preservada e faremos o possível para ajudá-la. Compartilhar histórias é o primeiro passo para expor os criminosos e ajudar outras meninas que estão passando por isso. #NãoÉSuaCulpa

 

Publicidade