Ler um livro?! 16 vezes em que o BBB21 também foi cultura

Brincadeiras à parte, nós já aprendemos muito sobre diversos assuntos (inclusive, política e economia) assistindo à 21ª edição do reality show

Por Isabella Otto Atualizado em 18 mar 2021, 11h29 - Publicado em 18 mar 2021, 11h20
colecao capricho sestini mochila bolsas
CAPRICHO/Sestini/Reprodução

Se você gosta de ver Big Brother Brasil, assim como nós, e conhece alguém que abomina o programa, com certeza já escutou que o reality é um desserviço, que só assiste quem não tem cultura, que você deveria ler um livro ao invés de ficar vendo a vida alheia. Te chamam de bitolada quando, na realidade, essas pessoas que falam mal do programa é que estão fechadas numa bolha e deixando de aprender um montão de coisas que, sim, dá para aprender com o BBB. Quem diria, não?! Há!

Ler um livro?! 16 vezes em que o BBB21 também foi cultura
TV Globo/BBB21/Reprodução

E tem outra, né? Na atual circunstância, o que a gente mais precisa de vez em quando é se alienar uns minutos vendo uns bate-bocas sem sentido e uns surtos por fofoca. Na real, é o que mais estamos precisando… Mas daí chegou a 21ª edição do reality e não é que temos várias provas de que BBB também é cultura – não só alienação das boas?! Bora mandar essa lista para aquele amiguinho que se recusa a acreditar nisso? (risos)

1. O BBB21 ensinou quando o professor João deu uma aula sobre as ilusórias escolas inclusivas do Brasil

2. Quando o economista Gilberto explicou como os políticos se beneficiam com as fake news

3. Quando Juliette Freire explicou por que a expressão “sangue azul” é racista

4. Quando Lumena esclareceu que, quando um homem cis e heterossexual “brinca” de ser afeminado, pode soar como uma violência para a comunidade trans e travesti

5. Quando Lucas Penteado explicou por que é importante respeitar as vivências alheias, pois cada pessoa faz sua própria revolução

  • 6. Quando Camilla de Lucas explicou sobre o silenciamento da mulher preta

    7. Quando Fiuk contou sobre o bullying que sofria na escola, muito por causa do seu diagnóstico de TDAH

    8. Quando a advogada Juliette deu uma aula sobre posse e propriedade de terra

    9. Quando Gil deu um aulão aberto sobre economia, inflação e desemprego

    10. Quando João Luiz deu a real sobre cada um ter responsabilidade sobre se informar e não compactuar com fake news e com a sociedade machista, racista e homofóbica em que vivemos

    11. Quando Juliette rapidamente contextualizou o lance da sororidade

    12. Quando o Projota deixou claro que terapia é importante para todo mundo e que não se deve ter medo de buscar ajuda

    13. Quando João abriu os olhos das pessoas sobre a realidade do professor no Brasil

    14. Quando Arthur deu uma aula sobre a pessoa que você não deve ser na vida

    15. E quando o mesmo Arthur evidenciou a importância da responsabilidade afetiva, ficando com uma e falando que outra é o amor da vida dele

    16. Por fim, quando Sarah deu um curso aberto sobre como não ter empatia e noção do que é viver em sociedade, entregando muito mais que vilãs de histórias fictícias

    PS: mas leiam livros também, combinado? A leitura é fundamental! 😉

    Continua após a publicidade
    Publicidade