Guia sobre gerações, seus significados e anos: dos Baby Boomers à Alpha

Há outras gerações além da Gen Z e dos Millennials, sabia? Até hoje, no total, são seis! Saiba mais sobre elas

Por Gabriela Junqueira Atualizado em 8 jul 2021, 18h25 - Publicado em 11 jul 2021, 10h11
de um lado, o hidratante, o perfume e a máscara facial hello stars, dispostos lado a lado. De outro, as frases: Cada estrela é única, como você. Conheça a nova linha Hello Stars. Todos os elementos estão em um fundo azul escuro com estrelas que brilham
CAPRICHO/Divulgação

O conceito de geração surgiu como uma ferramenta para definir grupos e ajudar a compreendê-los através de características em comum. No último mês, os termos “cringe”, “Millenials” e “Geração Z” foram vistos com frequência na internet, e nós até falamos sobre isso. Mas, essas duas únicas gerações não são as únicas que foram nomeadas até hoje. Te convidamos a viajar no tempo e conhecer um pouco mais sobre todas essas gerações:

Montagem com a ilustração de uma jovem de cabelo roxo, camiseta branca e pochete lilás com verde e as palavras
Gabriela Junqueira/CAPRICHO

Baby Boomers (1946-1964)

Com o retorno dos soldados para as suas casas e a euforia porque a Segunda Guerra Mundial finalmente havia chegado ao fim, foi registrado um aumento no número de bebês por alguns anos após o fim do conflito. Essa geração ficou conhecida como Baby Boomers (que vem do termo boom) e hoje tem entre 60 e 80 anos.

Esse grupo ajudou no processo de reestruturação de seus países no pós-guerra e algumas características dos boomers está ligada a esse fator. Essa geração é disciplinada e valoriza a estabilidade: tanto no campo do trabalho, quanto no setor amoroso e financeiro. Casamento, casa própria, ter um carro e construir a carreira em uma mesma empresa são coisas que fazem muito sentido e trazem segurança para os boomers.

Geração X (1965-1980)

A Geração X tem alguns pontos parecidos com a anterior, como a busca por estabilidade, entretanto. Apesar desse grupo crescer vendo o surgimento do movimento hippie, por exemplo, o mundo enfrentava a Guerra do Vietnã e aqui no Brasil estávamos em plena ditadura militar. Assim, para essa geração existe menos otimismo e uma visão mais cética e individualista.

Mesmo compartilhando alguns valores com os boomers, a Geração X  tinha uma identidade indefinida, querendo buscar seu lugar no mundo e ter liberdade. Esse grupo acompanhou de perto a evolução tecnológica e dos meios de comunicação, vendo a chegada dos videogames e computadores.

O nome surgiu por causa do fotógrafo Robert Capa, que usou o termo para se referir a essa geração em um ensaio. “Nomeamos esta geração desconhecida como Geração X e, mesmo em nosso primeiro entusiasmo, percebemos que tínhamos algo muito maior do que os nossos talentos e bolsos poderiam lidar”, explicou para a imprensa na época. Atualmente, quem é da Geração X tem entre 25 e 40 anos.

Continua após a publicidade

Geração Y ou Millennials (1981-1996)

Jovem mulher, de traças, blusa branca e blazer azul, segurando o celular
nadia_bormotova/Getty Images

A Geração Y também foi apelidada de Millenial porque os que nasceram nela seriam crianças ou adolescentes na virada do milênio. Hoje, quem é desse grupo tem entre 25 e 34 anos. Essa geração está mais adaptada e flexível a mudanças do que as anteriores, principalmente porque cresceu em um momento de transformações e viu o mundo migrar do analógico para o digital.

Os millenials são multitarefas e dinâmicos, talvez porque o mundo que encontraram ao entrar no mercado de trabalho criou uma maior competitividade e exigiu um maior preparo para lidar com determinadas situações. Falando em trabalho, diferente dos pais ou avós, eles já não se veem ou desejam mais passar a vida inteira na mesma empresa.

Geração Z (1997-2010)

A ilustração mostra uma jovem, de cabelo rosa e toca lilás, usando um moletom azul com desenhos em formato de nuvem
Geração Z: ágeis, conectados e engajados em causas nadia_bormotova/Getty Images

A Geração Z é conhecida como a primeira tribo de nativos digitais, ou seja, eles já nasceram conectados. Os integrantes desses grupo tem entre 24 e 10 anos, são bons em lidar com atividades multitarefas, agéis e tem facilidade em aprender coisas novas.

Eles também são engajados: 85% dos jovens disseram estar dispostos a dedicar seu tempo para alguma causa, e aparecendo entre os primeiros lugares a luta pela preservação ambiental, por diversidade e contra o racismo. E para esses jovens trabalhar com o que acreditam também está atrelado a realização pessoal. Aproximadamente 19% respondeu que considera sucesso trabalhar com causas sociais e ecológicas, ficando apenas atrás dos que acham que é ter um negócio próprio.

Geração Alpha (2010-2025)

A Geração Alpha é o grupo mais novo e composto por crianças nascidas a partir de 2010, sendo 100% digital. Essa geração é a que tem mais afinidade com tecnologia, e cresceram brincando com celulares e tablets. A tecnologia e os constantes estímulos fazem deles mais ágeis e observadores mas também está ligada a menos paciência e concentração para realizar algumas atividades.

“Os alfas são criados em famílias em que os papéis parentais tradicionais estão mais distribuídos do que décadas atrás. As tarefas são compartilhadas como nunca antes, e há um cuidado com o equilíbrio entre trabalho e vida pessoal como em nenhuma geração anterior”, explicou o psicólogo Roberto Balaguer, autor de livros sobre educação e tecnologia e professor da Universidade Católica do Paraguai para a BBC.

E aí, de qual geração você é?

Continua após a publicidade

Publicidade