Coisas que a Geração Alpha nunca vai entender ou ter o prazer de fazer

Geração Z? Até ela já é muito cringe para a Geração Alpha, imagina então os Millennials?!

Por Isabella Otto Atualizado em 2 jul 2021, 17h33 - Publicado em 3 jul 2021, 10h06
de um lado, o hidratante, o perfume e a máscara facial hello stars, dispostos lado a lado. De outro, as frases: Cada estrela é única, como você. Conheça a nova linha Hello Stars. Todos os elementos estão em um fundo azul escuro com estrelas que brilham
CAPRICHO/Divulgação

Você pode não aguentar mais o meme do cringe, mas a verdade é que ele ainda está rendendo nas redes sociais. Ele e toda essa discussão sobre gerações, que, na real, não chega a lugar nenhum, mas até que é divertida de assistir de camarote, comendo uma pipoca e vendo um VHS… Quê? VHS? O que é isso?!

Alguns prazeres da vida os jovens Alpha nunca terão o gostinho de experimentar ou saber o que são – ou talvez você até saiba, caso faça a linha “adolescente nostálgica”. Mas, se não souber, esta matéria vai te ajudar a conhecer a whole new world, como diria o Aladdin, que existia antes de você, nativo digital, ganhar o mundo.

1. Passar horas escolhendo um filme na locadora

Se hoje você fica um tempão para decidir o que vai assistir nos streamings, saiba que antigamente a gente já vivia esse dilema, mas não era sentado no sofá ou deitado na cama; era na locadora! O que eram locadoras? Eram lugares que vendiam VHS, as famosas fitas de vídeo, que você alugava por um período de tempo, assistia em casa com a ajuda do seu vídeo cassete e depois devolvia para a locadora rebobinada (ou seja, com o filme de volta para o começo). Ah! E se você atrasasse a devolução pagava multa, viu? Depois algumas locadoras chegaram a comercializar DVDs, mas logo elas entraram em extinção. Uma pena, pois apesar de você achar que é muito melhor ficar na indecisão no conforto da sua casa, ir para a locadora era um passeio e tanto! Dava até pra alugar jogos de videogame… E tinha sempre a seção +18. Oops! Se morar em São Paulo ou um dia visitar a cidade, saiba que no Copan, um dos cartões postais de Sampa, tem uma videolocadora bem nostálgica pra você conhecer. #FicaDica

2. Gastar dinheiro na loja de R$ 1,99

Verdadeiros paraísos, vendia-se de tudo nessas lojinhas – mas cá entre nós, a maioria das coisas era sem utilidade. Mas tinham alguns brinquedos baratinhos, como “pescaria”, notas falsas de dinheiro pra você brincar de caixa de supermercado em casa, e muitos doces, especialmente aqueles de vó, como de mocotó e abóbora. Desbravar lojas de R$ 1,99 era divertido, além de útil, caso você precisasse trocar umas moedas. Ah! Elas ainda existem, viu? Se você procurar bem, pode encontrar uma perdida por aí.

3. Ir na lan house fazer trabalho de escola ou jogar

Tá legal, vai? Algumas lan houses ainda existem, mas hoje, quando você cruza com uma, toma até um susto! Até porque, para os nascidos digitais, a internet está presente até no celular… Mas pra muita gente ainda não é assim. E para a maioria dos nascidos nos anos 90, definitivamente, entrar na internet não era uma tarefa tão fácil. Aos domingos e depois da meia noite, era quando só cobravam um pulso, então era mais barato ficar online. Agora, nos outros dias da semana, usar a internet era um problemão, porque a conta de telefone vinha caríssima! O quê?! Wi-fi? O que é isso?! (risos) O maior drama era quando acabava o tempo ou você simplesmente saía da lan house sem se deslogar de todas as contas. Putz!

Uma lan house dos anos 90, com muitos computadores antigos e cadeiras velhas
Era mais ou menos essa a energia das lan houses nos anos 90 Fatos Desconhecidos/Reprodução

4. Ter um porta moedas automático de molas separado por valores

Esse é um verdadeiro hino da geração cringe e podia ser encontrado, inclusive, nas famosas lojinhas de R$ 1,99! Hoje, esses porta moedas “antigos” estão sendo vendidos por até R$ 40! Dá pra acreditar?! Ser hipster pode custar caro… Ah! E algumas moedas, hoje fora de circulação, como as de R$ 1, são atualmente negociadas por 10x o valor original. Aquelas comemorativas das Olimpíadas de 2016, então, chegam a valer 50x o valor original! Wow!

Foto de um porta-moedas de moda automático, hit dos anos 90, na cor verde. Ao lado, uma moeda de um real.
Esse porta moedas era divertido, mas, olhando hoje, nada ecológico… Fuén! Mercado Livre/ALDOBHZ3/Reprodução

5. Supercozinhar uma gema de ovo pra dar uma salvada no mouse

Ok, é meme, mas um daqueles que a geração Alpha nunca vai entender, por motivos de: às vezes, nem mouse tem e, quando tem, é com sensor de luz. Muahaha

6. Esperar ansiosamente uma Live Chat do seu ídolo preferido no Ustream

Live a qualquer hora no Instagram? Chuva de transmissões ao vivo no YouTube? Salas de conversas por áudio no Twitter? Vamos confessar que hoje a sensação de estarmos mais próximas dos nossos ídolos é bem maior graças à evolução das redes sociais, mas, nos anos 2000, uma Live Chat era um verdadeiro acontecimento! A galera se juntava, fazia contagem regressiva, enchia o chat de perguntas, chorava, gritava… Quase um show ao vivo!

7. Ter acompanhado o lançamento de Send It On, da Disney

Sabe o que é ter Demi Lovato, Miley Cyrus, Jonas Brothers e Selena Gomez juntos em um clipe?! E acompanhar o lançamento dele em tempo real? Foi mal, Geração Alpha, mas esse gostinho é todo nosso! Só faltou mesmo a Taylor Swift

8. Colecionar revistas

Provavelmente, os 100% nativos digitais nunca vão saber qual é a sensação de ir todo mês, ou até toda semana, à banca de jornal comprar sua revista favorita. Ou então pedir uma assinatura dela de presente e esperar ansiosamente a chegada delas pelo correio. Talvez seja uma nostalgia que só aqueles que viveram a era de ouro do jornalismo impresso, ou pelo menos o final dela, tenham, mas que era bom demais… Ah, isso era! A gente só evitava ler a seção de sexo da CAPRICHO na frente dos outros? (risos nervosos) Mas hoje você pode continuar acompanhando essa seção no site e nas redes sociais da marca. E sem tabus, beleza?

Coleção de revistas CAPRICHO, com capas da Manu Gavassi, do One Direction, da Demi Lovato, da Selena Gomez, da Katy Perry...
Blog da Nathalia Aline/Reprodução

9. Ver a indireta que a Miley Cyrus mandou para o Nick Jonas no clipe de 7 Things

Todo mundo ficou de cara quando a Miley, em meio a rumores de que havia terminado o namoro com o Nick, mostrou aquilo que seria uma foto deles juntos no clipe de 7 Things, lá em 2008. Foi tipo: “ARE YOU KIDDING ME???”.  A Miley sempre entregando TUDO, né? O frame em questão você confere logo abaixo, mas, se quiser ver o clipe inteiro, é só clicar aqui.

Trecho do clipe de 7 Things, da Mileys Cyrus, de 2008, em que ela mostra uma suposta foto dela com o Nick Jonas, com quem então namorava
AND THE SEVEN THING I HATE THE MOST THAT YOU DO… YOU MAKE ME LOVE YOU! SHAAA! 7 Things/Hollywood Records/Reprodução

10. Esperar o lançamento do clipe de Say Ok, com a Vanessa Hudgens e o Zac Efron

OMG! Esse clipe foi absolutamente um conforto para os fãs que shippavam #Zanessa na época de High School Musical. Está aí um casal que talvez a gente não supere nunquinha…

11. Entrar em várias comunidades sem noção no Orkut

Porque participar de grupos do Facebook, definitivamente, não é a mesma coisa. Aliás, alguém ainda usa o Face???

Fotos de várias comunidades antigas do Orkut com temas aleatórios, do tipo: "Cabras não têm muitas ambições"
Quanto mais, melhor! Negócio de ter pouca comunidade era coisa de “xóvem” cult Orkut/Estadão/Reprodução

12. Comprar roupas em lojas como a Side Play e a Handbook

Mas quando a Handbook era coisa de surfista e vendia calça cargo, não como é hoje, que vende roupinhas da moda. E a Side Play?! Que você saía de lá cheia de camisetas do Looney Tunes?! Saudades… Se bem que, hoje, tem as lojas online, que facilitam muito, mas… Not the same.

Latas originais da loja Side Play
As roupinhas da Side Play vinham nessas latinhas Mercado Livre/RODRIGOSOARESC/Reprodução

13. Chegar horas antes no cinema e esperar na fila pra pegar um bom lugar

Comprar ingresso com o assento já marcado? Essa é uma mordomia recente, mas não dá pra negar que era bastante prazeroso esperar estreias na fila do cinema, como de Harry Potter e O Senhor dos Anéis. Você conhecia um monte de gente, fazia novos amigos, exibia seu cosplay, fazia contagem regressiva pra sala abrir, saía correndo pra pegar um bom lugar (nas fileiras do fundo, nas cadeiras do meio)… Que energia!

Fãs na fila do cinema esperando a estreia de Harry Potter e o Enigma do Príncipe - Parte 1
Fãs na fila do cinema esperando a estreia de Harry Potter e o Enigma do Príncipe – Parte 1 Rodrigo Vianna/G1/Reprodução

E aí, Geração Alpha, qual prazer vocês gostaria de sentir na pele? E vocês, Millennials e pessoas da Geração Z, quais outros prazeres gostariam de adicionar à lista?

Continua após a publicidade
Publicidade