Duda Reis se manifesta sobre expulsão de Nego do Borel de “A Fazenda”

"Será que se nada disso tivesse sido gravado, vocês estariam acreditando em mim e em diversas vítimas como estão agora?", questionou

Por Isabella Otto Atualizado em 26 set 2021, 12h48 - Publicado em 26 set 2021, 12h44

Após a confirmação da expulsão de Nego do Borel da 13ª edição de A Fazenda no último sábado, 25, Duda Reis, uma das ex-namoradas que abriu um boletim contra o cantor por violência doméstica, se manifestou sobre o ocorrido. “Costumo gravar vídeos falando, porém, ao ver a imagem do meu agressor forçando uma relação sexual com uma mulher 100% vulnerável, automaticamente tive gatilhos enormes e desenvolvi uma série de crises de pânico. Lembrei do que eu vivia e lembrei de como foi duro ter sido desacreditada por muitas pessoas por muito tempo, enquanto eu me esgoelava para tentar contar o que eu vivi e para ajudar mulheres a não sofrerem o mesmo com o mesmo homem”, escreveu em depoimento postado nas redes sociais.

Print de um vídeo postado por Duda Reis e de um desabafo sobre a expulsão de Nego do Borel de A Fazenda
@dudareisb/Instagram

A atriz e modelo aproveitou para novamente informar que, na última semana, Leno Maycon, o Nego do Borel, foi indiciado por violência doméstica contra ela, ainda no papel de participante do reality show. “Para a Record TV, deixo aqui meu repúdio por vocês terem sido coniventes com tudo desde o início e lamento por só terem expulsado um agressor, abusador e estuprador por conta de empresas(…) Que a emissora, o Bispo e o Carelli possam honrar com a religiosidade que sempre pregam, porém nunca colocaram em prática”, disse.

+: Como denunciar um caso de abuso sexual, estupro e/ou agressão?

Duda ainda demonstrou solidariedade para com Dayane Mello, que em determinado momento chegou a questionar a versão da ex do cantor, quando resumiram a história para ela dentro do programa. “Para a Dayane Mello e todas as mulheres vítimas de estupro de vulnerável e de um homem perverso, eu me compadeço com vocês e sinto a dor de vocês mais do que possam imaginar(…) Me sinto num dever social de permanecer nessa luta exaustiva e dolorosa, e não é porque eu me sinto forte, mas porque vocês me encorajam a não desistir“, declarou.

Ver essa foto no Instagram

Uma publicação compartilhada por Duda Reis (@dudareisb)

Apesar disso, a vítima diz sentir “uma dor imensurável no peito e muito cansaço”, e que, apesar dos tratamentos que tem feito, “os abusadores deixam marcas na alma”. Ela ainda garantiu que o público só viu uma parte muito pequena de quem é Nego do Borel e do que ele é capaz. “Garanto que a convivência sem ser gravada é muito pior(…) Lamento por eu ter apenas 20 anos e ter a sensação que meu brilho e minha juventude foram tomados de mim. É dolorido lembrar que meu corpo foi inúmeras vezes tocado sem o meu consentimento e que meu corpo foi maltratado”, afirmou.

Confira a seguir o depoimento na íntegra postado por Duda reis:

Oi, gente. Pelo bem da minha saúde mental, hoje minha família e minha equipe me afastou das redes sociais. Costumo gravar vídeos falando, porém, ao ver a imagem do meu agressor forçando uma relação sexual com uma mulher 100% vulnerável, automaticamente tive gatilhos enormes e desenvolvi uma série de crises de pânico. Lembrei do que eu vivia e lembrei de como foi duro ter sido desacreditada por muitas pessoas por muito tempo, enquanto eu me esgoelava para tentar contar o que eu vivi e para ajudar mulheres a não sofrerem o mesmo com o mesmo homem. Tenho pesadelos e flashbacks de inúmeras situações de violência (física e sexual) quase toda a semana, e tenho feito diversos tratamentos e sendo muito bem cuidada, porém, os abusadores deixam marcas na alma.

Essa mensagem é para dizer que estou bem, vou continuar tentando ser forte (apesar de não estar sendo fácil para mim) e para, principalmente, dizer que por mais que muitas pessoas tivessem zombado de mim, diminuído as minhas dores e desacreditado de mim, Deus sabe o que faz. Bastaram apenas duas semanas para vocês conhecerem 1/3 do que tal homem é capaz de fazer (garanto que a convivência sem ser gravada é muito pior). E deixo aqui um questionamento importante: será que se nada disso tivesse sido gravado, vocês estariam acreditando em mim e em diversas vítimas como estão agora? Meu discurso seria válido?

Continua após a publicidade

Essa semana, o Sr. Leno Maycon (Nego do Borel) foi indiciado por violência doméstica contra mim.

  • Para a Dayane Mello e todas as mulheres vítimas de estupro de vulnerável e de um homem perverso, eu me compadeço com vocês e sinto a dor de vocês mais do que possam imaginar.

    Fizeram muitas piadas, me descredibilizaram, riram da minha história, me questionaram e para mim o pior: colocaram um agressor com três processos de três ex-namoradas diferentes de violência doméstica na televisão. Já não é fácil denunciar, tenho a sensação que as pessoas não querem acreditar na vítima e optam sempre por querer mudar a imagem do agressor. Nos últimas tempos, senti dentro de mim uma dor e um silenciamento que ninguém nunca terá noção. Às vezes, lamento por eu ter apenas 20 anos e ter a sensação que o meu brilho e minha juventude foram tomados de mim. É dolorido lembrar que meu corpo foi inúmeras vezes tocado sem o meu consentimento e que meu corpo foi maltratado.

    Para a Record TV, deixo aqui meu repúdio por vocês terem sido coniventes com tudo desde o início e lamento por só terem expulsado um agressor, abusador e estuprador por conta de empresas que não querem seus nomes veiculados para com o próprio. No fundo, o Brasil sabe que vocês não fizeram de coração. Afinal, para a emissora, a audiência e o dinheiro sempre foram mais importantes do que a vida e a mulher. Espero que vocês deem espaços para pessoas que merecem estar aí. Afinal, lugar de criminoso é na cadeia. Que a emissora, o Bispo e o Carelli possam honrar com a religiosidade que sempre pregam, porém nunca colocaram em prática.

    Para finalizar, gostaria de dizer que me sinto num dever social de permanecer nessa luta exaustiva e dolorosa, e não é porque eu me sinto forte, mas porque vocês me encorajam a não desistir.

    Lembro que na minha entrevista ao Fantástico, disse uma frase que marcou minha vida e muitas mulheres me mandam até hoje: “Aonde uma mulher sai ferida, nenhuma outra consegue ficar bem”. E, para finalizar, gostaria de dizer que a vítima não tem culpa. Não é não. Se vocês estiverem passando por qualquer tipo de abuso, denunciem e liguem para o 180.

    Me emanem coisas boas, por favor, sinto uma dor imensurável no peito e muito cansaço. Eu não posso desistir.

    Abraços com carinho,

    Duda

    Continua após a publicidade
    Publicidade