Dayane Mello já é desacreditada por homens em A Fazenda: “Não confio”

A modelo se pronunciou sobre a expulsão de Nego do Borel e disse que ele não foi abusivo, mas apresentou lapsos de memória em depoimento

Por Isabella Otto Atualizado em 27 set 2021, 17h45 - Publicado em 26 set 2021, 12h00

“Por uma decisão jurídica da emissora, o Nego do Borel está fora do programa”, anunciou Adriane Galisteu, apresentadora de A Fazenda 13, na noite do último sábado, 25, após a internet acusar o participante de ter tentado forçar sexo com Dayane Mello. As hashtags “Estupro na Record” e “Estupro na Fazenda” ficaram entre os assuntos mais comentados durante todo o dia.

Imagem de Dayane Mello triste e angustiada. Ao lado, peões de A Fazenda falam sobre ela
A Fazenda/Record TV/Reprodução

Pressionada por particionadores, a emissora explicou que o cantor, com sua conduta invasiva para com uma mulher em situação de vulnerabilidade, feriu uma das cláusulas do contrato do programa. “Quando uma mulher diz não, é não. Quando uma mulher bêbada diz sim, também é não”, disse a apresentadora.

Antes da expulsão, Dayane foi ouvida pela direção-geral do reality, que publicou na íntegra o depoimento da peoa. A modelo disse ter consciência de que havia dormido abraçada com o funkeiro e que não se sentiu constrangida pelas atitudes dele. É natural [a relação de carícias]. Eu acho que foi tudo natural o que aconteceu ontem. Acho que não foi culpa da bebida. Eu estava muito feliz que ele tinha voltado [da roça]. Ele não foi em nenhum momento abusivo. Falo do fundo do meu coração, porque seria injusto, sabe? Nada aconteceu”, falou. Só que, no mesmo depoimento, Day apresentou lapsos de memória. Ela não se lembrava, por exemplo, de ter pedido para o Nego do Borel parar com as carícias, porque ela tinha uma filha, nem que insistiram para ela deitar em sua própria cama após a festa. “Isso não [lembro]. Isso eu não botei atenção”, afirmou.

Ver essa foto no Instagram

Uma publicação compartilhada por Gina Indelicada (@ginaindelicada)

Quando comunicados sobre as expulsão do peão, os participantes ficaram alvoroçados. Alguns garantiram que sentiram que a história ia acabar mal e outros já começaram a duvidar da palavra de Dayane. O primeiro a se pronunciar foi o MC Gui: “Tiraram ela [Dayane] da cama e ela voltou pra mesma cama em que o Nego estava”, opinou. Depois, Victor, em conversa com Bil, falou que parecia que Dayane havia arquitetado toda a expulsão. Ele usou outro acontecimento para justificar seu posicionamento: “Não vou defender a situação, mas na primeira briga que a gente teve lá embaixo – eu, Dynho, ela e o Borel -, ela arquitetou a parada. Quando o Dynho e o Borel estavam brigando e eu segurando, ela estava rindo. O bagulho foi muito estranho”, falou. Bil concordou e soltou um: “Eu não confio nela, não… Isso eu deixo bem claro”.

O participante Gui Araújo saiu em defesa da modelo e disse que era impossível arquitetar algo do tipo, além de que o histórico do funkeiro agravava a situação. Victor, contudo, seguiu convicto: “Qualquer pessoa pode fazer isso [arquitetar algo] quando começa a conhecer [alguém]. Ela fala: ‘Ah, o ponto fraco é isso? Então, eu posso arquitetar, sim’. Ela conhece o Borel como ele é”.

  • Na manhã deste domingo, 26, Dayane Mello conversou com Valentina sobre o ocorrido e disse estar angustiada. “Queria saber como tá ele, como ele tá se sentindo”, desabafou. Nego do Borel, por sua vez, já fez sua primeira aparição fora do reality, ao lado da mãe, e garantiu estar “muito feliz” – mas a energia do vídeo é um tanto quanto esquisita e a mãe logo faz questão de encerrar com um “amanhã a gente conversa”.

    Ver essa foto no Instagram

    Uma publicação compartilhada por Dayane Mello 🍷 (@dayanemelloreal)

    Nego do Borel entrou em A Fazenda 13 no papel de acusado em um inquérito de violência doméstica. Agora, está sendo também investigado pela Polícia Civil de São Paulo por suspeita de estupro de vulnerável contra Dayane Mello. “Extremamente tristes por ter chegado ao ponto da integridade física da Dayane ter sido colocada em risco pelo participante em questão para que alguma atitude tenha sido tomada, mas aliviados por saber que isso não vai mais acontecer dentro do programa. Agora precisamos cobrar que a justiça seja feita aqui fora, não só pela Day, mas por todas as outras mulheres que já passaram por algum tipo de abuso“, publicou a equipe da modelo nas redes sociais.

    Você não precisa gostar nem confiar em pessoas que te despertam dúvidas, mas você não pode usar situações terceiras para desacreditar uma suposta vítima de abuso, por mais que não saiba de toda a história – e ainda mais por isso! Além de ser uma atitude machista, pois confere uma confiança cega à fala do homem, é um desserviço não só para com a vítima, mas para com toda a sociedade, uma vez que, na maioria dos casos, a mulher deixa de denunciar um episódio de violência por medo, vergonha e culpa – e esta sua atitude só reforça todo este sistema. O silêncio pode ser uma enorme forma de violência, mas, em casos específicos, pode vir a ser uma grande virtude.

    Continua após a publicidade
    Publicidade