Criança entra para o Guinness Book após realizar fusão nuclear em casa

Jackson Oswalt criou seu próprio dispositivo e realizou a fusão apenas algumas horas antes de completar 13 anos. Wow!

Por Gabriela Junqueira - Atualizado em 14 out 2020, 19h59 - Publicado em 14 out 2020, 15h17

Jackson Oswalt, um garoto norte-americano de 12 anos, entrou para o Guinness Words Records por ser a pessoa mais nova a realizar uma fusão nuclear! O jovem aspirante a físico criou seu próprio equipamento em casa buscando informações em livros e na internet, e realizou a conquista em 2018, poucas horas antes de completar seus 13 aninhos.

Jackson Oswalt ao lado do fusor que construiu no auge de seus 12 anos (risos nervosos) Guinness World Records/Reprodução

O fusor que Jackson criou para fundir dois átomos de deutério (hidrogênio pesado) usa um campo elétrico para aquecer íons a temperaturas elevadas. Em um vídeo divulgado pelo Livro dos Recordes, o menino explica que construir um fusor é um processo muito perigoso, principalmente por causa da alta eletricidade que é usada no reator. “Certos cuidados precisaram ser tomados, como usar luvas para me proteger”, disse.

Oswalt conta que sempre foi uma criança criativa e entusiasmada para construir coisas. “Eu passei a me interessar por física há três anos e minha fascinação provavelmente começou quando li um artigo sobre Taylor Wilson [um físico nuclear] ser a pessoa mais nova a construir um fusor nuclear, aos 14 anos”, revelou o garoto, que trabalhou dois anos no projeto.

Ao fundir dois átomos de deutério, o mini-Sheldoon Cooper conseguiu um átomo do isótopo hélio-3 e a liberação de um nêutron, processo que pode ser usado “para aquecer água e girar uma máquina a vapor, que, por sua vez, produz eletricidade”, segundo o próprio garoto.

Jackson conta que construiu o dispositivo com base em pesquisas feitas em livros e na internet Guinness World Records/Reprodução

A mãe do pré-adolescente, Jennifer Oswalt, contou ao Guinness que, em certos momentos, teve receio e precisou pesquisar algumas coisas no Google, mas que o filho “fez um ótimo trabalho explicando todas as precauções e que era seguro” para ela.

O menino acredita que a fusão nuclear no futuro pode nos auxiliar sendo “uma opção de fonte de energia que ajude a parar as mudanças climáticas”. Sobre os seus sonhos, Jackson diz que gostaria de abrir uma organização para ajudar outras crianças a poderem realizarem projetos como o seu.

Impressionante, não?!

Quero Bolsa | Graduação, pós-graduação e técnico: bolsas de estudo com descontos de até 75% em mais de 1100 faculdades em todo o Brasil. Saiba mais!

Continua após a publicidade
Publicidade