Covid-19: 1 em cada 4 jovens de SP assume risco e continua saindo

Apesar do comportamento de risco, 97% dos jovens dizem que estão informados sobre a Covid-19

Por Gabriela Junqueira Atualizado em 1 abr 2021, 18h50 - Publicado em 1 abr 2021, 15h20

Um em cada em quatro jovens paulistas admite que assume que continua saindo de casa durante a pandemia para atividades não essenciais, como praticar esportes ou fazer reuniões sociais, diz uma pesquisa realizada pelo Ensino Social Profissionalizante, instituição sem fins lucrativos. Esses jovens entre 15 e 24 anos sabem dos riscos que estão assumindo: 97% deles disse que está informado sobre o coronavírus.

Covid-19: 1 em cada 4 jovens de SP assumem risco e continuam saindo
Radoslav Zilinsky/Getty Images

De acordo com relatório, feito com jovens aprendizes de 18 estados brasileiros ao longo do ano passado, eles tem mais preocupação de perder algum familiar, de que os pais percam a renda ou não ter dinheiro para comprar comida ou remédios do que de morrer. Isso pode ser resultado da falsa ideia de que os sintomas da doença são leves em quem é mais novo.

É importante lembrar que adolescentes e adultos também podem ter o quadro grave da doença e, atualmente, não estão mais seguros do que a população mais idosa. Segundo o Governo de São Paulo, 60% das pessoas internadas com Covid-19 tem entre 30 e 50 anos. Diferente do começo da pandemia, o perfil dos pacientes tende a ser cada vez mais jovem.

  • O aumento de casos entre os jovens pode ser resultado da associação das novas cepas do vírus com o comportamento adotado pela população mais jovens durante o final do ano e o carnaval.  Enquanto o aumento geral de casos foi de 316,68% desde o começo do ano, foi de 500% em faixas etárias de adultos jovens, segundo a boletim da Fiocruz. O relatório defende a “vacinação da maior parte da população, em combinação com a adoção de medidas não-farmacológicas prolongadas, envolvendo distanciamento físico e social, uso de máscaras e higienização das mãos e lockdown” para o combate da pandemia.

    Se possível, fique em casa. Caso precise sair para realizar atividades essenciais, use máscara e mantenha o distanciamento social. Todas essas medidas vão colaborar para a sua proteção e de quem você ama.

    Continua após a publicidade
    Publicidade