Caso Neymar envolvendo vazamento de fotos íntimas de Najila é arquivado

Juiz encerrou inquérito sobre Neymar Jr. ter vazado publicações íntimas de Najila Trindade; investigações sobre estupro foram arquivadas em agosto de 2019

Por Isabella Otto 8 out 2020, 11h27
colecao-roupas-capricho-marisa
Divulgação/CAPRICHO

Marcel Laguna Duque Estrada, juiz da 36ª Vara Criminal do Rio de Janeiro, arquivou o caso envolvendo o nome de Neymar Jr., que teria vazado conteúdo íntimo de Najila Trindade em junho de 2019, pouco tempo depois de a modelo ter o acusado de estupro. O jogador estava sendo investigado pela Delegacia de Repressão aos Crimes Virtuais pelas imagens publicadas, segundo Najila, sem sua autorização, para benefício do próprio atacante.

À direita, o despacho da Justiça do RJ, feito em 2 de outubro de 2020 Instagram/UOL Esporte/Reprodução

Em setembro do ano passado, durante depoimento, a modelo disse às autoridades que tinha realmente enviado as fotos para Neymar, mas que não havia autorizado o atleta a publicá-las nas redes. A postagem, um vídeo em que Neymar explicava o seu lado sobre o suposto estupro ocorrido em um hotel de luxo de Paris, na França, foi retirada do ar pelo Instagram algumas horas depois de postado, por “violar os padrões de comunidade”.

  •  

    As investigações sobre o suposto estupro chegaram ao fim em agosto do último ano, quando Ana Paula Gomes Galvão Vieira de Moraes, juíza da Vara da Região Sul 2 de Violência Doméstica e Familiar, encerrou o caso, acatando a recomendação do Ministério Público. Na sequência, um inquérito contra Najila Trindade foi aberto por falsa denúncia de crime.

    As informações sobre o arquivamento do Caso Neymar foram dadas pelos jornalistas João Henrique Marques e Pedro Ivo Almeida, do UOL Esporte.

    Continua após a publicidade
    Publicidade