Caso Neymar envolvendo vazamento de fotos íntimas de Najila é arquivado

Juiz encerrou inquérito sobre Neymar Jr. ter vazado publicações íntimas de Najila Trindade; investigações sobre estupro foram arquivadas em agosto de 2019

Por Isabella Otto 8 out 2020, 11h27
colecao-roupas-capricho-marisa
Divulgação/CAPRICHO

Marcel Laguna Duque Estrada, juiz da 36ª Vara Criminal do Rio de Janeiro, arquivou o caso envolvendo o nome de Neymar Jr., que teria vazado conteúdo íntimo de Najila Trindade em junho de 2019, pouco tempo depois de a modelo ter o acusado de estupro. O jogador estava sendo investigado pela Delegacia de Repressão aos Crimes Virtuais pelas imagens publicadas, segundo Najila, sem sua autorização, para benefício do próprio atacante.

À direita, o despacho da Justiça do RJ, feito em 2 de outubro de 2020 Instagram/UOL Esporte/Reprodução

Em setembro do ano passado, durante depoimento, a modelo disse às autoridades que tinha realmente enviado as fotos para Neymar, mas que não havia autorizado o atleta a publicá-las nas redes. A postagem, um vídeo em que Neymar explicava o seu lado sobre o suposto estupro ocorrido em um hotel de luxo de Paris, na França, foi retirada do ar pelo Instagram algumas horas depois de postado, por “violar os padrões de comunidade”.

 

As investigações sobre o suposto estupro chegaram ao fim em agosto do último ano, quando Ana Paula Gomes Galvão Vieira de Moraes, juíza da Vara da Região Sul 2 de Violência Doméstica e Familiar, encerrou o caso, acatando a recomendação do Ministério Público. Na sequência, um inquérito contra Najila Trindade foi aberto por falsa denúncia de crime.

As informações sobre o arquivamento do Caso Neymar foram dadas pelos jornalistas João Henrique Marques e Pedro Ivo Almeida, do UOL Esporte.

Continua após a publicidade

Publicidade