Casal homossexual é agredido ao chegar à Rússia para ver a Copa do Mundo

Um dos torcedores está hospitalizado com uma grave lesão craniana.

Por Amanda Oliveira - Atualizado em 15 jun 2018, 12h40 - Publicado em 15 jun 2018, 12h33

Um dos principais objetivos por trás da Copa do Mundo é reunir dezenas de países diferentes em apenas um propósito: o amor pelo futebol. Entretanto, não foi nada parecido com isso o que O. Davrius e seu parceiro, cujo nome não foi identificado, encontraram quando chegaram à Rússia para acompanhar o grande evento esportivo.

iStock/Reprodução

O casal saiu da França em direção ao país para torcer pela Seleção Francesa, mas foi brutalmente atacado depois de pegar um táxi em St. Petersburg. Além de roubar os celulares e carteiras dos homens, os criminosos os deixaram cruelmente feridos. De acordo com o Gay Times, Davrius ficou ainda mais machucado, com uma fratura na mandíbula, um possível dano cerebral e uma lesão craniana. Os russos Ismet Gaidarov e Rasul Magomedov foram presos como suspeitos do crime.

Em um comunicado, o Governo do Reino Unido afirmou que pessoas LGBTQ+ não deveriam deixar de ir à Copa do Mundo, mas deveriam tomar cuidado. O alerta também pede para que os casais evitassem carregar bandeiras coloridas no evento. Anton Krasovsky, jornalista político e ativista dos direitos LGBTQ+, também alertou para que os casais homoafetivos evitassem dar demonstrações de carinho em público, porque, infelizmente, “não é seguro”. A cartilha comportamental foi replicada em todo o mundo, inclusive no Brasil. A Rússia é um dos países mais homofóbicos do mundo.

No Instagram, Federico Devito compartilhou sua indignação com o ocorrido e reforçou que, em apenas um dia de Copa, o primeiro caso de homofobia já aconteceu. “A Copa do Mundo é de todo mundo ou do mundo menos para quem é LGBTQ+?“, questionou na legenda da foto abaixo.

Continua após a publicidade

https://www.instagram.com/p/BkCMy1VH8ZQ/?hl=pt-br&taken-by=federicodevito

Estamos com você, Devito! É tempo de festa e comemoração, mas para quem? Só nos resta esperar que os dois torcedores se recuperem e que nenhum caso similar aconteça durante os próximos dias do evento – nem nunca mais. 

 

Publicidade