Barbie ganha coleção inclusiva com cadeira de rodas e prótese de perna

Cadeira de rodas, que servirá para outras Barbies, foi um dos produtos mais pedidos pelo público <3

Por Amanda Oliveira 15 fev 2019, 10h30

Neste ano, a Barbie completa 60 anos de criação. E para quem acompanhou um pouco da linha do tempo da boneca sabe que agora ela é muito diferente do que era antes – e ainda bem. Além de ter expandido suas profissões em diversas áreas, a Barbie encontrou diversidade em suas características físicas: são diferentes tipos de corpos, tons de pele, cores de olhos, cabelos e penteados diferentes. E, agora, a representatividade na linha da boneca finalmente alcançou as pessoas com deficiência.

Mattel/Reprodução

As novidades estão inclusas na linha Fashionista, que também possui Barbies com tranças afro e mais curvas no corpo. “Nós vamos apresentar uma boneca em uma cadeira de rodas e uma boneca representando deficiências físicas. Ela tem uma prótese“, vice-presidente na Mattel, Kim Culmone, disse em entrevista à Teen Vogue. De acordo com ela, a cadeira de rodas foi um dos produtos mais pedidos pelo público.

  • A Mattel fez questão de trabalhar com pessoas com deficiência para atender as expectativas dos fãs com os novos produtos da linha. Para criar a cadeira de rodas, a empresa contou com uma equipe da Universidade da Califórnia (UCLA e com Jordan Reeves, de 12 anos, para criar a prótese da boneca. Jordan tem uma prótese no braço e foi essencial para garantir que os detalhes de design saíssem perfeitos, além de ter pedido para que a prótese fosse removível – para ser mais realista. Já a cadeira de rodas servirá para qualquer Barbie da coleção Made to Move.

    Representatividade, seja ela qual for, é indispensável. Em entrevista ao The Limping Chicken, a jornalista Rebecca Atkinson explicou a necessidade de ter mais brinquedos inclusivos para crianças com deficiência. “Quando eu estava crescendo, eu nunca vi uma boneca que parecesse comigo. O que isso diz para as crianças com deficiência? Que elas são invisíveis nos brinquedos que brincam? Que são invisíveis na sociedade?”, disse a jornalista, responsável por iniciar a campanha #ToyLikeMe.

    Giphy/Reprodução

    Antes tarde do que nunca, né? Já amamos a coleção nova!

    Continua após a publicidade
    Publicidade