Aos 14 anos, Ana Raquel tirou 900 na redação e dá dicas pro Enem | Capricho

Aos 14 anos, Ana Raquel tirou 900 na redação e dá dicas pro Enem

A integrante da Galera CAPRICHO estava apenas treinando e se surpreendeu com o próprio resultado!

Por Amanda Oliveira Atualizado em 22 out 2017, 12h23 - Publicado em 22 out 2017, 11h34

Falta praticamente três semanas (OMG!) para o Enem 2017 e, provavelmente, o nervosismo já está batendo por aí. Mas nada de pânico, viu? Isso só atrapalha o seu desempenho. Estar confiante durante o exame é o primeiro grande segredo para se dar bem!

Ana Raquel tirou 900 na redação do Enem quando era trainee e estava no primeiro ano do Ensino Médio. Arquivo Pessoal/Reprodução

Pensando em quem vai fazer a tão aguardada prova, a CAPRICHO conversou com a Ana Raquel Holanda, que faz parte da da Galera CAPRICHO, e tirou nota 900 na redação quando tinha 15 anos e estava apenas treinando para os próximos anos. Dá para acreditar?! Na prova, realizada em 2016, ela escreveu sobre o tema “Caminhos para combater a intolerância religiosa no Brasil” e confessa que até atualizou a página várias vezes antes de acreditar no próprio resultado.

Apesar de ser a mais nova da turma, Ana, que mora no Ceará, é considerada a “corretora” pelos colegas de sala. “Entre várias coisas, o segredo mesmo é ler. Porque apesar de ser surpresa, o tema da redação é sempre algo que a maioria dos alunos sabe falar. O diferencial é estar informada sobre o assunto e saber organizar as ideias na dissertação argumentativa“, conta.

Mas como se atualizar sobre os possíveis assuntos? A integrante da Galera CAPRICHO fica atenta aos noticiários. Reservar uma horinha do dia para pesquisar sobre o que está acontecendo no Brasil e no mundo também é uma boa! “Tem que deixar esse preconceito de que jornal é ‘coisa de vovô’ de lado. Jornal é para quem quer se informar!“, diz Ana Raquel, que lê a Folha de São Paulo todos os dias.

iStock/Albuquerque/Reprodução

Cada um tem seu próprio jeito de organizar o texto, mas a cearense explica a técnica dela: “Eu começo dando um contexto histórico para introduzir minha tese. Depois, no segundo e terceiro parágrafos, desenvolvo os argumentos que sustentam as minhas ideias. Por último, o que é muito importante, apresento a proposta de intervenção, ou seja, dou uma solução para o tema proposto”. Como a dissertação é argumentativa, você nunca deve escrevê-la em primeira pessoa e deve sempre apresentar uma solução possível para o problema levantado pela banca avaliadora. Usar palavrões, gírias da internet e abreviações de palavras, nem pensar! O texto deve ser todinho escrito com caneta de tinta preta e fugir do tema da redação é zerar logo de cara. Por isso, atenção!

A estudante agora está cursando o último ano do Ensino Médio e pretende construir uma carreira na área de Direito Ambiental, para remediar as inúmeras injustiças existentes no país. “Todos esses desastres ambientais são, de certa forma, culpa do ser humano. O que mais me entristece é que todas as queimadas, todos os desmatamentos e toda a poluição giram em torno do dinheiro”, lamenta. Segundo ela, suas principais opções de trabalho são órgãos como IBAMA e Green Peace. Como última dica, Ana Raquel de Holanda recomenda começar a estudar no 2º ano como se fosse o ano de vestibular, pois isso faz muita diferença quando o momento oficial chegar.

Aproveite essas últimas semanas para treinar em casa a estrutura cobrada pelo Enem e os possíveis temas que podem ser cobrados. Assim, você também tem uma noção de quanto tempo demora para terminar a redação.

Boa sorte! 

 

  • Continua após a publicidade
    Publicidade