“1º lote já em dezembro”, diz Dória sobre vacina da China contra COVID-19

O governador de São Paulo, João Dória, ainda disse que 15 milhões de doses da CoronaVac já foram garantidas para serem usadas na população

Por Isabella Otto - Atualizado em 12 ago 2020, 20h57 - Publicado em 12 ago 2020, 11h11

Na corrida pela vacina contra o novo coronavírus, o Brasil parece estar prestes a dar um novo passo. Durante coletiva realizada na última terça-feira (11/8), o governador de São Paulo, João Dória, disse que, caso tudo ocorra dentro dos conformes, a vacina desenvolvida pelo Instituto Butantan em parceria com a farmacêutica chinesa Sinovac deve ficar disponível no SUS até o final do ano.

“Haverá o primeiro lote já em dezembro, desde que tenhamos todas as etapas de testagem superadas e com sucesso”, informou o governador. A terceira fase de testes, que está em andamento, deve ser finalizada e a Anvisa precisa aprovar a CoronaVac para ela receber o aval para ser aplicada na população. “Nós já garantimos 15 milhões de doses”, afirmou Dória.

 

São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Rio Grande do Sul, Paraná e Brasília estão participando da última fase de testagens. A CoronaVac é uma das vacinas mais promissoras no combate ao coronavírus, assim como a ChAdOx1 nCoV-19, desenvolvida pela Universidade de Oxford, que também está sendo testada aqui. Ambas estão na lista das 141 drogas candidatas cadastradas na OMS. Ainda na última terça (11), a Rússia foi a pioneira em registrar a primeira vacina contra o Sars-Cov-2. Contudo, o produto, que deve ganhar o nome de Sputinik V, também ainda não possui aprovação da Anvisa.

Já segue a CH nas redes sociais?
INSTAGRAM | TIKTOK | TWITTER | FACEBOOK | YOUTUBE

Continua após a publicidade
Publicidade