10 violências psicológicas presentes em um relacionamento abusivo

Ameaçar, diminuir, controlar... Os abusos vão além da agressão física!

Por Gabriela Junqueira - Atualizado em 3 jul 2020, 19h07 - Publicado em 4 jul 2020, 10h10
perfume ch o boticario fragrancia capricho mood
CAPRICHO/Divulgação

Um relacionamento abusivo não é marcado apenas por agressões físicas. Manipular, chantagear, inferiorizar e trair, por exemplo, são violências psicológicas muito comuns nesse tipo de relação. E elas são as mais difíceis de serem percebidas, porque o abusador o tempo todo faz com que a vítima crie uma dependência emocional, e ela acaba acreditando que ele faz aquilo por preocupação e amor. Não é verdade. Dentre as muitas formas de amar, só existe um tipo de amor: o que liberta e constrói. Como bem diz a personagem Malu, da série da Netflix Coisa Mais Linda, “o amor é vida, acolhimento, aceitação(…) Se tem uma coisa que o amor não é, é violento. O amor não é morte”.

As amarras de um relacionamento abusivo podem ser invisíveis Ponomariova_Maria/Getty Images

Confira abaixo 10 tipos de violência psicológica bastante frequentes em relações abusivas, que podem ser várias: homem com mulher, mulher com mulher, homem com homem, pai com filho, mãe com filha, ficante, namorado, marido, amiga, etc.

1. Você é proibida de comentar sobre a relação
Se a pessoa com que você se relaciona te proíbe de comentar sobre as coisas que vocês vivem juntos ou acontecem entre vocês, comece a estranhar. Normalmente, esse tipo de fala é usada pelo abusador para manipular a vítima, com a justificativa de que não é preciso sair falando tudo pra todo mundo, que algumas coisas precisam ficar entre vocês. A questão é que esse pode ser um sinal de que ele está querendo que você perca laços de amizade, comece a sentir-se sozinha e a depender exclusivamente dele. 

2. Você sempre está errada
Não adianta, você sempre leva a culpa por todas as discussões. Mesmo quando está com a razão sente-se errada e diminuída, e essa pessoa até tenta transferir para você a culpa pelos erros dela. Isso acontece com tanta frequência que você chega a se questionar sobre situações que anteriormente tinha certeza de que estava certa.

3. O ciúme foge do controle
A pessoa reclama da sua roupa, já brigou porque te viu conversando com alguém, fez chantagem psicológica e ameaça terminar o relacionamento sempre que você quer fazer algo que ela não concorde, como sair sexta à noite só com as amigas. A pessoa diz sentir ciúme porque te ama demais. Cuidado! Amor não machuca nem controla.

4. O abusador diz que tudo o que ele faz é por amor
Todas as brigas, ofensas e ações dele que te machucam são justificadas pelo crime de amar demais. E ele faz você se sentir tão mal com isso, que você até se pega pensando em quão horrível é, como não merece aquele alguém que tanto te ama e como deveria mudar.

5. Ele tenta controlar suas decisões
No começo, ele dizia te amar por quem você é. Depois, aos poucos, sutilmente, foi tentando moldá-la e, de repente, nem mais você se reconhece. É complicado, porque as pessoas de fora podem até de alertar, mas o abusador faz você pensar que elas estão palpitando demais, não gostam dele ou têm inveja do amor lindo que vocês construíram.

Continua após a publicidade

 

6. Você vive com medo de chateá-lo ou irritá-lo
Toda vez que você tenta conversar com ele sobre alguma atitude que te machuca, ele faz uso da chantagem emocional para te controlar. Você não consegue iniciar uma conversa ou falar sobre algo que te incomoda sem se sentir insegura. Se um relacionamento te causa medo, pode apostar todas as fichas que ele está longe de ser saudável.

7. Ele diz que nunca ninguém vai te amar como ele te ama
Poxa, que maravilha! Sinal de que você nunca mais precisará viver uma relação abusiva. Ironias à parte, ele constantemente faz comentários negativos sobre sua aparência e suas ações, e reforça que você tem sorte de ter ele por perto, pois ninguém mais te aguentaria. E você, com o psicológico já tão ferrado, se convence de que isso é verdade e perde cada dia mais sua autoestima. Não acredite, pois essa conversa toda é mais uma maneira dele tentar te colocar como refém dessa relação.

8. Suas conquistas são desmerecidas
Sabe quando você conta para alguém sobre alguma realização que te matou de orgulho e espera que aquela pessoa fique feliz por você? Em vez de comemorar, o abusador tenta diminuir sua vitória, dizendo que você teve sorte ou não fez mais que sua obrigação. Geralmente, só as vitórias dele importam. Porque, nossa, ele é incrível! (risos muito irônicos)

9. Ele se torna violento de uma hora para outra
Depois de uma discussão, a pessoa tende a se tornar agressiva? Explode? Joga objetos no chão? Soca a parede? Cuidado, por favor, pois ninguém garante que a raiva do próximo soco não será descontada em você. Se é que isso já não aconteceu…

10. Invade sua privacidade
Ou melhor, sua privacidade nem mais existe. Ele insiste em ter a senha do seu celular, “para sua proteção”, e você até já descobriu que ele xeretou seu celular enquanto você estava no banho. Tem coisas que são apenas sua. Nunca compartilhe senhas.

Sair de um relacionamento abusivo pode ser difícil. Por isso, não hesite em pedir ajuda para amigos, familiares e profissionais. Acredite: você não precisa continuar em uma relação que te faz mal e machuca, existe outro caminho. E, se o abuso psicológico evoluir ou for combinado com o físico, ligue 180 e faça uma denúncia (pode ser anônima) na Central de Atendimento à Mulher.

Continua após a publicidade
Publicidade