Miley Cyrus e Demi Lovato se abrem sobre body shame e distúrbio de imagem

As cantoras fizeram uma live juntas e dividiram episódios difíceis do passado e como superaram tudo isso

Por Thais Varela - Atualizado em 18 mar 2020, 19h20 - Publicado em 18 mar 2020, 15h39
perfume ch o boticario fragrancia capricho mood
CAPRICHO/Divulgação

Miley Cyrus está aproveitando o isolamento causado pela pandemia de coronavírus para estrear uma nova série no seu Instagram, a Bright Minded: Live With Miley, na qual a cantora convida vários artistas para uma live à distância sobre diferentes assuntos. Nesta terça-feira (17/3), a dona do hit Slide Away contou com a participação de Demi Lovato no programa e as duas falaram sobre temas sérios, como body shaming e distúrbio de imagem.

Miley Cyrus e Demi Lovato Kevin Mazur/Instagram

Tanto Miley como Demi iniciaram a carreira artística ainda crianças, período em que se conheceram e ficaram amigas. Durante o bate-papo, as artistas trocaram experiências sobre como a vida pública impactou negativamente a autoconfiança e a relação com seus corpos.

“O meu propósito em falar a verdade sobre tudo o que aconteceu comigo é ajudar as pessoas”, falou Demi. “Eu me lembro de ter 12 anos, o meu corpo começar a mudar e eu não ter ninguém com um corpo normal para me espelhar entre as pessoas jovens de Hollywood. Eram apenas figuras esguias, porque era isso que estava na moda. Naquele momento, fiz um pacto comigo mesma de que, quando eu ficasse mais velha, eu iria representar o que eu não tive. Eu quero ser isso para alguém“, finalizou.

Miley também revelou a sua própria experiência com a pressão das pessoas sobre o seu corpo, citando sua famosa performance no Video Music Awards de 2013 como um dos piores momentos que enfrentou. Depois da apresentação, várias pessoas fizeram piadas comparando a forma física da artista a um peru. “Eu não usei biquíni por quase dois anos [depois disso]. Memes podem ser tão engraçados, mas também tão dolorosos. Isso foi um despertar para mim, para que eu percebesse que queria usar a minha plataforma para um propósito maior”.

Em seguida, ela continuou: “Eu não usava short. Eu não usava saias no palco. Eu tinha provavelmente 21 anos e estava apenas começando a me entender como uma pessoa independente. O mais difícil disso tudo foi que a minha ‘marca registrada’ sempre foi sobre não se desculpar por ser quem você é. Eu sentia que ser essa pessoa, tentar parecer a garota mais confiante do planeta, era uma fraude. Eu não estava usando trajes de banho ou short, e quando eu estava usando maiôs e peças nesse estilo, eu vestia quatro pares de meia-calça, porque eu ficava muito insegura.”

Apesar os episódios dolorosos no passado, as duas artistas revelaram que estão em um momento totalmente diferente agora, e que lidam de um jeito muito mais saudável com suas imagens.

Demi ainda mandou umas mensagens aos fãs para encorajá-los a se amarem mais nesse momento de isolamento social: “Eu acho tão importante que qualquer pessoa que tenha lidado com distúrbios de imagem fique atenta para não ser consumida por pensamentos negativos sobre si mesmo agora que estamos em casa com os nossos espelhos. Isso serve pra qualquer um, na verdade.”

“Estamos confinados nesses espaços, com os mesmos espelhos e os mesmos pensamentos negativos. É importante não nos culparmos por nos sentirmos nervosos, por não nos alimentarmos de maneira muito saudável ou por não nos exercitarmos perfeitamente. Esses são tempos difíceis e muito assustadores. Nunca vivemos algo assim antes. É okay, seja gentil com você mesmo o máximo possível”, finalizou a cantora.

Bora nos amar do jeitinho que somos? <3

Continua após a publicidade
Publicidade