Maquiador da Beyoncé fala sobre movimento que luta pela diversidade

A iniciativa Black Beauty Roster busca ressignificar a contínua falta de diversidade e contratação de maquiadores e cabeleireiros negros no set

Por Taya Nicaccio 6 Maio 2022, 18h17

Você já parou para pensar ou até mesmo contar quantos profissionais negros, indígenas e amarelos compõem os bastidores da sua marca favorita? Pensando na importância e inserção de profissionais plurais no mercado da beleza, Simone Tetteh e Maude Okrah fundaram o movimento Black Beauty Roster (BBR), que tem ninguém mais, ninguém menos do que que Sir John, maquiador da cantora Beyoncé, como mentor para novos artistas.

A BBR luta contra a contínua falta de diversidade e contratação de maquiadores e cabeleireiros negros no set e, a seguir, a CAPRICHO te conta todos os detalhes sobre a organização que tem movimentado a indústria americana.

Juntas, Tetter e Okrah administram um programa de aceleração que une novos profissionais com nomes e especialistas já estabelecidos no mercado para que, assim, a próxima geração possa formar e criar os tipos de conexões necessárias para ser contratada em Hollywood, por exemplo.

A falta de estilistas negros no set pode ser uma experiência traumatizante para muitos”, conta Tetteh em entrevista à Allure. “Também reconhecemos que não é uma experiência inclusiva para profissionais de beleza de cor [negros, indígenas e amarelos]. É muito difícil para eles navegarem no sistema, seja um trabalho sindicalizado ou não, e chegar ao ponto de poderem estar no set, nos trailers de cabelo e maquiagem e realmente trabalhar com talento.”

Ver essa foto no Instagram

Uma publicação compartilhada por Black Beauty Roster (@blackbeautyroster)

Para construir uma rede forte e colaborativa de apoio e orientação para novos criadores, a BBR precisou abrir caminhos e derrubar as portas que tradicionalmente eram fechadas contra jovens artistas. A adição mais recente à sua rede de mentores é o lendário maquiador Sir John, conhecido por sua transparência, ética de trabalho e looks icônicos em artistas como Beyoncé, Naomi Campbell e Serena Williams.

Ver essa foto no Instagram

Uma publicação compartilhada por S I R J O H N (@sirjohn)

Continua após a publicidade

Depois de aprender sobre a organização americana com seu grande amigo Larry Sims, cabeleireiro queridinho das famosas Kerry Washington e Winnie Harlow, John soube imediatamente que a organização estava profundamente alinhada com sua própria missão pessoal.

“Estou realmente apaixonado por garantir que defendo não apenas por mim, mas [que] defendo por nós”, vibra Sir John. “O núcleo da minha existência é garantir que continuemos ocupando espaço e também fazendo campanha um para o outro, e é isso que eu realmente amo na Black Beauty Roster.” 

...
A importância da inserção de profissionais diversificados no mercado da beleza Emma Innocenti/Getty Images

Ainda sobre os espaços de trocas do movimento, os profissionais compartilham suas experiências a respeito de como trabalhar na indústria a partir de uma lente de diversidade, comentando como chegaram onde estão e até compartilhando dicas, como a diferença entre fazer maquiagem para filme e programa de televisão em comparação ao tapete vermelho.

solange knowles
Solange Knowles exibindo as madeixas Reprodução/Instagram

Embora a discriminação de cabelo e maquiagem seja sistêmica e não desapareça da noite para o dia, o objetivo do BBR e de movimentos nacionais, como o Pretos na Moda e da VAMO, startup de inovação, são semelhantes: defender a promoção e a inserção de diversos talentos em diferentes espaços, seja em sets de filmagens, bastidores ou nas semanas de moda. 

“É realmente importante garantir que haja espaços para as pessoas continuarem a traçar e ultrapassar os limites”, acrescenta o profissional. “Espero que o legado que a Black Beauty Roster possa deixar em uma geração seja como ser convidado de volta a esses espaços. E não que precisemos, não que estejamos procurando qualquer convite, mas é sempre bom que seu nome seja lembrado e considerado ano após ano, porque você está fazendo algo certo.”

E aí, você já conhecia algum desses movimentos? Conta pra gente!

Continua após a publicidade

Publicidade