Em vídeo, Billie Eilish traz mensagem necessária sobre body shaming

De regata, a cantora questiona padrões de beleza e julgamentos alheios

Por Sofia Duarte - Atualizado em 27 Maio 2020, 18h43 - Publicado em 27 Maio 2020, 13h14
perfume ch o boticario fragrancia capricho mood
CAPRICHO/Divulgação

Além de mandar muito bem nas músicas, Billie Eilish arrasa quando o assunto é moda. Seu estilo, caracterizado por roupas beeem largas, virou uma de suas marcas registradas – mas ela já explicou que as modelagens grandes servem para evitar a sexualização do seu corpo.

Nesta quarta-feira (27/5), a cantora postou, na íntegra, o vídeo Not My Responsability, que, antes da pandemia do coronavírus, era transmitido nos shows de sua turnê Where Do We Go? World Tour e já tinha recebido muitos elogios dos fãs. Nele, Billie tira suas roupas até ficar apenas de sutiã, enquanto manda uma mensagem poderosa sobre autoestima, body shaming e padrões de beleza.

“Você me conhece? Realmente me conhece? Você tem opiniões sobre minhas opiniões, sobre a minha música, as minhas roupas, sobre o meu corpo. Algumas pessoas odeiam o que eu visto, algumas pessoas elogiam, algumas pessoas usam para criticar os outros, algumas pessoas usam para me criticar“, começa.

Continua após a publicidade

“Mas eu sinto vocês assistindo sempre. E nada que eu faço passa despercebido. Então, apesar de eu sentir vocês me encarando, me desaprovando, ou seu suspiro de alívio, se eu vivesse a partir deles, eu nunca poderia me mover.”

“Vocês gostariam que eu fosse menor, mais fraca, mais suave, mais alta? Gostariam que eu ficasse quieta? Os meus ombros te provocam? Meus seios? Minha barriga? Meus quadris? O corpo com o qual eu nasci não é o que vocês queriam? Se eu uso o que é confortável, não sou uma mulher. Se eu tiro as roupas, sou uma vadia. Embora vocês nunca tenham visto o meu corpo, vocês ainda o julgam e me julgam por ele. Por quê?”

YouTube/Reprodução

Nós fazemos suposições sobre as pessoas baseadas no tamanho delas. Decidimos quem elas são, decidimos o quanto elas valem. Se eu visto mais ou menos roupa, quem decide o que isso faz de mim? O que isso significa? O meu valor é baseado apenas na sua percepção? Ou a sua opinião sobre mim não é minha responsabilidade?”, finaliza.

Diante da sociedade na qual vivemos, cercada de estereótipos ultrapassados sobre padrões de beleza e o corpo da mulher, esse recado se faz extremamente importante e necessário. Ainda mais por atingir inúmeras garotas que enfrentam as mesmas questões que Billie no dia a dia, né?! 😉

Publicidade