P!nk Power: Finalmente estão enaltecendo a cantora revolucionária

'Just Like Fire', a cantora é empodera outras mulheres desde os primórdios dos anos 2000!

Por Isabella Otto - Atualizado em 8 out 2019, 12h21 - Publicado em 9 set 2017, 12h30

Empoderamento feminino é um assunto muito importante e tem ganhado cada vez mais destaque na mídia, servindo de inspiração para performances, letras de músicas e discursos de cantoras por todo o universo musical. Mas isso não é algo tão recente assim! O Girl Power sempre foi uma temática muito presente na carreira musical da P!nk. A voz potente, as letras poderosas e o visual são características da cantora que não tem nenhum medo de se apresentar ao mundo do jeito que é!

1. O choque de realidade em Stupid Girls
Nas cenas do clipe de 2009, P!nk faz uma crítica pesada aos padrões de beleza impostos pela sociedade. No final do vídeo, ela ainda questiona o que consideramos brincadeiras “de menino” e “de menina”. No vídeo, uma garotinha, que representa a P!nk na infância, aparece rejeitando uma boneca e escolhendo uma bola para jogar. Há quase dez anos atrás, a cantora já falava sobre isso!

Reprodução/Reprodução

2. A referência de Raise Your Glass
No clipe da música maravilhosa, lançado em 2010, P!nk aparece diversas vezes caracterizada como a personagem da famosa campanha “We Can Do It”, criada em 1943 por J. Howard Miller. A imagem foi muito usada para divulgar o feminismo no começo dos anos 80 e ganha releituras até hoje.

Reprodução/Reprodução

3. A história por trás do hino F**kin’ Perfect
Lançada em 2011, a música fala sobre uma garota que tem dificuldades de aceitar quem é. Na letra, P!nk implora para que ela ignore as críticas alheias, mude as vozes dentro da cabeça e veja o quanto é perfeita. Aliás, o quanto é perfeita pra caramba! O clipe é emocionante e nós amamos a forma como a americana empodera mulheres desde os primórdios dos anos 2000.

4. O afrontamento através do visual
A aparência de P!nk é uma das maiores características da cantora: o cabelo curtinho, o corpo musculoso, as tatuagens, as roupas genderless… Muitas pessoas, inclusive, já disseram que a americana se veste de forma masculina e usaram isso em tom de ofensa. Em entrevista à revista Advocate, em 2012, P!nk confessa que simplesmente prefere não se definir. “Eu nunca vi a necessidade em me definir e ainda não vejo”, afirma. Quando falam do seu corte masculino? A cantora também prefere ficar calada. Afinal, ela já deu todas as respostas para essas questões preconceituosas lá em 2009, no clipe de Stupid Girls.

View this post on Instagram

The sadness can totally get to you. Sometimes it feels like the only thing that's real. But there's a joke waiting right around that dark corner, a smile from a stranger, a beautiful flower blooming, an opportunity for you to make someone else's day brighter, just because you understand. If you're reading this, then you're not alone in this big, scary, fucked up, beautiful world. I'm here doing it too. And I love you. You make a difference. You matter. Hold on one second longer. Tomorrow might be the best day of your life. #ripchester

A post shared by P!NK (@pink) on

Continua após a publicidade

5. A resposta para as críticas sobre seu corpo
Em 2015, a cantora compareceu a um evento beneficente para apoiar sua amiga, a Dr. Maggie DiNome. Depois da divulgação de fotos, P!nk recebeu diversas críticas sobre seu peso. No twitter, ela publicou um texto respondendo as ofensas: “Maggie recebeu um prêmio por seus esforços incansáveis e sua contribuição na erradicação do câncer. Mas, infelizmente, meu peso pareceu muito mais importante para alguns de vocês”. Comentando sobre seu look polêmico da noite, a cantora continuou: “admito que aquele vestido não ficou tão fotogênico quanto na minha cozinha. Mas eu também admito que me senti bonita. Na verdade, linda! Então, minhas queridas e encanadas pessoas, parem de se preocupar comigo”. Essa não foi a primeira vez que a americana foi alvo de críticas. Anteriormente, muitos já haviam falado mal de seu corpo musculoso. O que ela fez? Continuou malhando, exibindo suas curvas por aí e mostrando que a sensualidade está dentro de nós – e não na nossa “casca”.

6. O discurso poderoso no VMA 2017
Homenageada na noite do MTV Video Music Awards de 2017, P!nk emocionou o público ao fazer um discurso empoderado sobre o momento em que sua filha de seis anos disse que era a menina mais feia que ela conhecia. A cantora contou que fez uma apresentação no Power Point para a pequena citando vários ídolos famosos, como David Bowie e Michael Jackson, que não se encaixavam dentro dos padrões de beleza impostos pela sociedade. “Então eu disse: ‘Quero saber por que você se sente assim’, e ela respondeu: ‘Eu pareço um menino’; e eu disse: ‘Bom, com o que você acha que eu me pareço?’. Ela disse: ‘você é bonita’. Então eu agradeci e disse: ‘Quando as pessoas querem me zoar, é isso o que elas falam. Elas dizem que eu pareço um menino, que sou muito masculina, que tenho muitas opiniões, que meu corpo é muito forte’. Eu perguntei a ela: ‘Você me vê deixando o cabelo comprido?’. Ela disse: ‘Não, mamãe’. ‘Você me vê mudando meu corpo?’. ‘Não, mamãe’. ‘Você me vê mudando o jeito como me apresento para o mundo?’. ‘Não, mamãe’. ‘Você me vê enchendo estádios ao redor do mundo?’, ela disse: ‘Sim, mamãe’.

7. As performances circenses
A cantora, além de conciliar vida profissional, amorosa e familiar de forma brilhante, tem uma marca registrada que merece ser enaltecida: as performances ao vivo em que canta, atua, dança e faz acrobacias. P!nk é um exemplo de mulher forte, que empodera pelo simples fato de ser.

Você já agradeceu por viver no mesmo mundo dessa artista e pessoa maravilhosa?

Continua após a publicidade

 

Publicidade