“Não passou pela minha cabeça que havia chances de eu estar grávida”

Ana Paula tem 20 anos e é mais uma das 16 milhões de garotas adolescentes, que ficam grávidas sem planejar, por ano

Você sabia que hoje, dia 26 de setembro, é O Dia Mundial da Prevenção da Gravidez Não Planejada ? Pois é, a ação é uma iniciativa de ONGs e sociedades internacionais que têm como objetivo promover a conscientização sobre métodos contraceptivos e reduzir os altos índices de gravidez não planejada.

Ana Paula de Grossi foi um desses casos, ela ficou grávida aos 17 anos. Na época, a Ana estava passando férias na Disney com a família. “Eu estava tendo enjoos com frequência, mas como estava indo em vários brinquedos eu nem encanei. Não passou pela minha cabeça que poderia ser uma gravidez. Nunca passa “. Quando a Ana voltou para o Brasil e os enjoos persistiram, ela decidiu conversar com a sua mãe. “Tenho uma relação muito legal com a minha mãe e, conversando com ela, minha ficha começou a cair. Compramos um teste de farmácia e ele deu positivo”!

A Ana contou com o apoio de todos: pais, amigas e namorado. “Eu já namorava há quatro anos, ele e a família dele me ajudaram bastante. Eu tive muita sorte em relação a isso”. Nesse período, a Ana ainda estava na escola e optou por entrar em um supletivo para conseguir terminar os estudos mais rápido e poder se dedicar à gestação.

A gente sabe que cada caso é um caso, mas uma coisa é certa: a vida muda! “Antes, eu podia tomar banho a hora que eu quisesse e por quanto tempo eu quisesse. Podia almoçar, jantar, dormir e fazer qualquer coisa sem ter que me preocupar com nada, como uma adolescente normal. Sinto falta disso”, confessa a Ana.

As adolescentes que ficam grávidas, além de todas essas mudanças, também precisam enfrentar mais um drama: o preconceito. “Quando eu estava grávida, eu era o centro dos olhares. Muita gente me criticou por eu ser ‘nova demais’, mas nunca me intimidei. Hoje, perguntas do tipo ‘esse é seu irmão?’ e expressões surpresas com a resposta já são até clichês pra mim. Acho engraçado”.

As principais causas da gravidez não planejada estão relacionadas a falta de uso dos métodos contraceptivo. Não usar camisinha (ou usá-la da forma errada) e tomar o anticoncepcional irregularmente são os mais comuns. Também tem os casais que relaxam um pouco na proteção. No caso da Ana aconteceu durante uma troca de um anticoncepcional para outro.

“Hoje, o Kim tem 2 anos, e eu 20. Entrei na faculdade e estudo Psicologia a noite, então dedico meu dia inteirinho a ele. Quando chego em casa ele ainda está me esperando, ele só dorme quando a mamãe ‘chegar de estudar’. Sou muito grata ao apoio que tive dos meus pais, eles foram essenciais para eu enfrentar tudo isso. Hoje, não estou mais com o pai do Kim, mas temos uma relação amigável. Acredito que isso será muito importante para a educação do meu filho. Então, além de mãe adolescente, sou mãe solteira, rs”.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde, cerca de 16 milhões de meninas, ao redor do mundo, entre 15 e 19 anos dão à luz todo ano . Isso é muita coisa! E por mais que a gente pense “ah, isso nunca vai acontecer comigo”, toda garota conhece a história de uma amiga da amiga que ficou grávida. A Ana, por exemplo. Uma entre milhões de garotas.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s